Você sabia que os sucos podem ter mais açúcar do que os refrigerantes? É que as frutas contêm um açúcar chamado de frutose e, na casca, é que se concentra a fibra. Quando você faz o suco da fruta, a frutose é separada da fibra, que tem como uma das funções deixar a absorção mais lenta.

Uma vez que o líquido não tem mais a fibra, a frutose é rapidamente absorvida e metabolizada no fígado em forma de gordura e bem mais rápido do que a glicose, promovendo o armazenamento de gordura, particularmente, na região abdominal.

Por isso, eles devem ser evitados. Mas, se você prefere não os dispensar do cardápio, prefira sempre aqueles feitos à base de frutas mais cítricas, que têm menos açúcar e carboidrato. Nessa lista, estão o morango, abacaxi, acerola, ameixa, amora, caju, laranja lima, limão, jabuticaba, mirtilo, maçã verde e maracujá. As com maior quantidade de açúcares são banana, figo, maçã vermelha, caqui, mamão, manga e tâmara.

Uma maneira mais saudável de consumir as frutas para que não ocorra a elevação muito rápida de insulina no sangue é adicionar chia, aveia em flocos, linhaça em pó ou castanhas, nozes e amêndoas, que possuem gordura. Fibras e gorduras ajudam o corpo a absorver lentamente o açúcar das frutas.

LEIA MAIS:

- Saúde da Mulher | No combate à obesidade, dieta ideal para emagrecer não existe

– Saúde da Mulher | Emagrecimento: tudo depende das suas escolhas

 Saúde da Mulher | Não existe monoterapia para o emagrecimento

– Saúde da Mulher | Atividade física: todo dia é dia de começar!

Um suco, de vez em quando, não mata ninguém. O problema é o consumo regular. O nosso organismo é inteligente e consegue dar conta de muita porcaria que a gente ingere. Entretanto, essa luta diária contra o consumo exagerado de açúcar, comida processada, gorduras hidrogenadas, refrigerantes, álcool e industrializados, sobrecarrega o fígado, deixando o metabolismo lento, aumentando, assim, a propensão a vários tipos de doenças. Portanto, a minha dica é beba água, coma a fruta!

Cristiane Molon

* Médica especializada em nutrologia com pós-graduação em Prática Ortomolecular e Saúde da Família, além de cursar especialização em Medicina do Esporte.