Nosso trânsito não é pacífico

Editorial OCP News

Editorial OCP News

Por: Editorial

30/04/2022 - 06:04

O ‘Maio Amarelo’ é um movimento internacional voltado à conscientização da população para com a segurança no trânsito. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil é o 5º país do mundo que mais mata no trânsito e, tragicamente, já nos acostumamos com essa condição.

Estamos nos aproximando do que poderíamos chamar de ‘colapso paradoxal’, ou seja, quanto mais velozes se tornam os veículos, mais vagarosamente nos locomovemos. Quanto mais seguros e inteligentes, mais vítimas são geradas. A capacidade estrutural urbana nunca crescerá na mesma velocidade de produção de veículos.

Mas, a maior tragédia, é que a educação não se desenvolve na mesma velocidade dos veículos e das estruturas viárias. Relativo a esta questão, temos sustentado que o produto desta equação é um modelo insustentável. Sabemos que, historicamente, a urbanização nos impôs a pressa, e esta, a velocidade de locomoção.

Tudo seria uma ‘viagem’ perfeita não fossem os alarmantes índices de acidentes. Focando em nossa realidade local, esse é um dos custos socioeconômicos que amargamos em Jaraguá do Sul, por sermos uma cidade pujante.

De acordo com nossa matriz viária, 47% dos acidentes de trânsito do município, acontecem em 5 vias, onde se registram os maiores fluxos: Waldemar Grubba (11%); Walter Marquardt (9%); Manoel Francisco da Costa (10%); Theodoro Ribeiro (9%) e Epitácio Pessoa (8%). Vale salientar que este é um custo social inadequado e irreparável, que atinge a todos.

Urge ‘tomarmos outra via,’ sinalizada com gestão pública visionária, leis mais rigorosas, fiscalização mais intensa e, sobretudo, muita educação e conscientização dos cidadãos. Que o ‘Maio Amarelo’ intensifique a consciência de que a pressa não nos leva, essencialmente, a lugar algum. Ela apenas nos faz reféns dos veículos e nos torna condutores ofensivos.