Dia 19 de maio é o Dia de Prevenção, Controle e Combate às Hepatites Virais.

Hepatite viral é uma infecção no fígado, que pode causar alterações leves, moderadas ou graves. Na maioria das vezes não tem sintomas, mas quando os sintomas se apresentam eles são: cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

As Hepatites virais são um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são causadas pelos vírus A, B e C. Existem ainda o vírus da hepatite D (mais encontrado na região Norte do país) e o da hepatite E, raro no Brasil, mais encontrado na África e na Ásia.

As hepatites causadas por infecção pelos vírus B ou C comumente se tornam crônicas e este é seu maior perigo. Por nem sempre apresentarem sintomas, as pessoas não sabem que têm a infecção e isso faz com que a doença possa evoluir por décadas sem ser diagnosticada. O avanço silencioso da infecção afeta negativamente o fígado, causando fibrose avançada ou cirrose, que podem evoluir e levar ao desenvolvimento de câncer e à necessidade de transplante do fígado.

Cerca de 1,4 milhões de pessoas morrem no mundo anualmente, seja pela infecção aguda ou por doenças associada às hepatites, como o câncer hepático ou a cirrose. A taxa de mortalidade da hepatite C, por exemplo, pode ser comparada às da AIDS e da tuberculose.

Existem testes rápidos para detectar a infecção pelos vírus B ou C. São gratuitos, disponíveis no SUS para toda a população. Todas as pessoas precisam fazer o teste para esses tipos de hepatite pelo menos uma vez na vida. Populações mais vulneráveis precisam ser testadas regularmente.

A hepatite B não tem cura, mas tem vacina - também oferecida gratuitamente pelo SUS, nas Unidades Básicas de Saúde.
Não há vacina para a hepatite C, mas existe tratamento que permite sua cura também disponível pelo SUS.

As hepatites virais podem ser controladas. Faça o teste, vacine-se, faça o tratamento!