Existem ferramentas financeiras simples, que todos nós podemos utilizar, seja como um controle das nossas finanças pessoais ou de ambientes empresariais. O fluxo de caixa se encaixa nesta definição, refere-se a uma ferramenta que contém os saldos disponíveis e todas as entradas e saídas de caixa.

Atualmente, podemos considerar o fluxo de caixa como um instrumento essencial para a gestão financeira das empresas.

Através das anotações de caixa é possível identificar com facilidade os custos, as despesas e as receitas, pilares importantes para a administração e a sobrevivência da empresa. Dentre tantas as funções do fluxo de caixa, posso destacar que a possibilidade de analisar o que aconteceu no passado da empresa identificando erros, vícios e as maiores necessidades de recursos financeiros em determinado momento, evitando repetir no futuro o que não foi adequado ao passado da empresa, é um fator de peso na tomada de decisão, além disso, podemos projetar novos cenários, definir metas ou ainda estabelecer um orçamento.

A falta de gerenciamento pode causar desequilíbrio entre as entradas e saídas de caixa, que em longo prazo podem trazer dificuldades na administração financeira da empresa e causar sérios danos.

Apesar de ser considerada uma ferramenta de gestão simples, o fluxo de caixa é a base para a boa administração financeira. Sua empresa coloca essa ferramenta em prática? Se você ainda não considera esses dados, é importante começar a considerar o quanto antes!

Texto por Rubian Carla Libardo, consultora financeira especialista em Finanças e Controladoria