Quem está próximo, já chegou ou ultrapassou os 40, irá lembrar da frase mais proferida quando chegava essa época do ano: “Não esqueça da minha Caloi!” Para refrescar um pouco a memória dos quarentões e contar um pouco de história para as novas gerações, o slogan foi criado no ano de 1978 para a campanha publicitária de Natal da empresa de bicicletas Caloi. O sucesso foi tamanho, que ela ficou registrada na memória do povo da minha geração.

A campanha publicitária contava com a distribuição de bilhetinhos pela casa com a célebre frase, para que o papai ao deparar com cada um dos bilhetinhos, não esquecesse de comprar como presente de Natal, a tão sonhada e esperada bicicleta (sonho de consumo das crianças da minha época). Lembro que tentei entrar na onda e comecei a espalhar bilhetes pela casa.

Era embaixo do prato, no espelho do banheiro, na gaveta do criado mudo, nos bolsos das roupas, tudo para ver se o meu pai se sensibilizava e comprava a minha Caloi. Para o meu desespero, a tática não deu certo e no Natal daquele ano, não ganhei minha tão sonhada bicicleta.

Dando continuidade na história, só para vocês saber como funcionava o lance do Natal aqui em casa, minha mãe trancava a porta da sala, decorava o pinheiro e colocava os presentes embaixo da árvore na véspera de Natal, não como nos dias de hoje que se duvidar, há casas que desde o mês de outubro, já estão com o pinheirinho montado.

Passaram-se uns 3 ou 4 anos e ao entrar na sala na noite de Natal, lá estava a minha bicicleta. Para a minha decepção (coisa de criança), não era uma Caloi, mas sim uma Monark, uma Monareta azul da Monark. Pensava eu: “Como eu iria com uma Monareta para a escola, sendo que todos os meus amigos tinham suas bicicross, suas BMX com pneus amarelos, vermelhos e eu com a Monareta azul?”

Mas enfim, eu tinha ganhado uma bicicleta e teria que usá-la. Fico pensando, como seria essa situação se fosse vivenciada nos dias de hoje, numa sociedade aonde o que impera é a falta de respeito com os mais velhos, aonde valores são esquecidos e até mesmo invertidos. Uma sociedade que impõe um padrão a ser seguido e quem não o segue, está fora do jogo? Por sorte, fui criado numa família que apesar de termos posses (na época), meus pais souberam ensinar tudo isso.

E que não é porque tínhamos grana, que eu poderia sair batendo o pé por aí exigindo isso ou aquilo. Então, tive que me acostumar com minha Monareta azul e fazer o bom uso dela, afinal, quantas crianças assim como eu, gostariam de ganhar uma bicicleta no Natal e nunca puderam ter seu sonho realizado?

Schützenfest

Os pavilhões da Schützenfest movimentadíssimos nesta 30ª edição da Festa

Simplesmente maravilhosa é o que possa falar sobre a 30ª edição da nossa querida Schützenfest. Muita gente frequentando o parque de eventos e o que mais chama a atenção é o número de pessoas trajadas tipicamente. Organização impecável, limpeza, ordem, decoração, tudo beirando a perfeição. O único problema encontrado foi com relação a formação de filas, mas que de pronto, já foi resolvido pela Comissão Organizadora, disponibilizando ingressos para serem vendidos antecipadamente nos guichês do Parque de Eventos.

Neste final de semana ainda teremos sexta, sábado e domingo para curtir. Uma novidade, será a eleição da Rainha da 31ª Schützenfest que acontece nesta sexta-feira (16).

A programação, bem como maiores informações sobre a Schützen você encontra aqui .

Vale lembrar que:  Visitantes menores de 16 anos só podem acessar a festa se acompanhados de pais ou responsáveis com a apresentação de documento de identidade de ambos.

Menores de 12 anos de idade devem estar acompanhados de pais ou responsáveis para praticar as modalidades de tiro nos estandes da festa.

Visitantes devidamente trajados não pagam entrada e estudantes (com comprovação) pagam apenas meia-entrada.

 

No Pirata

Conexão Tâmisa faz sua apresentação no Pirata nesta sexta-feira

Povo do rock!  Embarcação recolhendo âncora para zarpar para mais um final de semana regado a muita cerveja e rock’n’roll. No palco da casa nesta sexta-feira (16), uma das melhores bandas da região, que é a CONEXÃO TÂMISA, que traz no repertório a exaltação ao rock e ao pop britânico e brasileiro, sem deixar de lado grandes clássicos do rock americano e sucessos contemporâneos.

Para anotar na agenda, no próximo dia 23, tem V8 Classic Rock no Pirata.

Vale lembrar que a censura da casa é de 16 anos, sendo que menores de 16, devem ser acompanhados pelos pais. Obrigatória apresentação de documento com foto.

Mais informações podem ser obtidas pelo fone: 9 8407 9266.

 

Rooster Empório

Na sexta, Marcos Rigol com o melhor do pop rock no Rooster

Final de semana é no bar mais galo da cidade, que preparou com carinho as atrações para a diversão do seu público. Na sexta-feira (16) o ritmo é o rock’n’roll com o excelente músico Marcos Rigol. No sábado (17) o ritmo é outro, parte para o sertanejo na voz de Lu Ramalho e um repertório repleto dos mais recentes sucessos mesclados com clássicos de todos os tempos.

Vale lembrar que no domingo (18), tem chopp em dobro das 17h. às 19h.

Para quem ainda não conhece, o Rooster fica colado na cabeceira da ponte da Rede Feminina de Combate ao Câncer.

 

Legião e Engenheiros

Para agendar:  No dia 15/12 Legião Cover volta a se apresentar no palco do Pirata

Esse vale a pena anotar na agenda: no próximo dia 15/12 vão rolar dois grandes shows numa mesma noite. Para os fãs do Legião Urbana e dos Engenheiros do Hawaii, show com o cover dessas duas bandas, vindos diretamente de Curitiba, para sacudir a galera de Jaraguá e região. Os ingressos antecipado em breve.

Deja e Ju

Casamento em clima de praia neste sábado (17), dos meus queridos amigos Dijalmir e Jussara

Acontece neste sábado (17) o enlace matrimonial dos meus grandes amigos Professor Dijalmir da Rocha, com a bela e querida Jussara Correia. O local escolhido para a cerimônia será a beira mar do Restaurante À Italiana na pitoresca Praia do Ervino.

Desde já, quero desejar à vocês meus queridos, muitas felicidades e que este momento tão especial na vida de vocês dois, possa fortalecer ainda mais o amor já existente.

 

Vamos embora, porque a litorina não espera.
Até semana que vem