Meu povo querido, muitas vezes textos que encontramos na net, encaixam-se perfeitamente com a vida da gente, nessa semana, gostaria de compartilhar com vocês um texto extraído do Facebook, que eu não imagino quem seja o autor, mas que fecha perfeitamente com uma situação vivenciada por mim.

O texto inicia da seguinte maneira:

“Gente, há uns 6 meses atrás, meu vizinho, pediu a senha da minha internet.

Eu passei e pensei: Tranquilo, não custa nada, até porque eu me dou bem com ele. Ontem, eu estava chegando em casa e ele estava no portão.

Paramos e conversamos um pouco como sempre, quando ele me disse todo feliz que colocou Netflix. Eu então falei brincando, "ando trabalhando bastante, mal tenho tempo de ver TV, mas legal, depois me empresta a senha, para eu ver umas séries".

Então a esposa dele, que estava sentada na varanda, disse: "Não tem como não, porque sou eu quem pago e não é para sair distribuindo por aí não".

Reinou um silêncio total!!!

Ele, sem graça, pediu desculpas, e eu disse pra deixar para lá. Seguimos falando de outro assunto. E eu entrei pra minha casa.

Logo depois, a esposa do meu vizinho saiu chamando por ele, parecia nervosa, dizendo que a tv não estava funcionando. Ele entrou, e eu fiquei ali olhando da janela.

Depois de alguns minutos ele e a esposa saíram e vieram me chamar e disseram que a net não estava funcionando, que a senha não entrava...

Virei pra eles e disse: "eu troquei a senha, pois sou eu que pago e não é para sair distribuindo por aí". A esposa ficou vermelha e tentou argumentar, eu logo disse: "Senhora, vamos fazer assim, eu fico com minha internet e vocês com sua Netflix e tudo fica numa boa e ninguém se aborrece.

Eles entraram de cara feia e bateram o portão. Nunca mais falaram comigo.”

Como relatei anteriormente, essa situação pode ser comparada a outra que aconteceu comigo, na vida real.

Minha mãe sempre foi de querer ajudar a todos, certa vez, uma pessoa tinha sofrido um acidente e ficara impossibilitada de realizar seus afazeres domésticos, foi quando minha mãe se prontificou a ajudá-la.

Lembro que todos os dias, eu levava minha mãe até a casa dessa pessoa, onde ela a ajudava a lavar suas roupas, limpar sua casa, fazer suas refeições, enfim, auxiliava nos pequenos afazeres domésticos, coisa que ela fazia com o maior carinho, pois sabia das limitações dessa pessoa.

apesar de tudo isso, minha mãe quando eu ia buscá-la, falava com alegria de tudo o que fizera para auxiliá-la.

O tempo passou, minha mãe adoeceu, e nos seis anos em que esteve doente, se essa pessoa veio duas ou três vezes aqui em casa para visita-la foi muito. Ressaltando que aqui em casa, esta pessoa seria apenas uma visitante, e olha pessoal, que nos seus momentos de lucidez, minha mãe pedia sempre por ela, dizendo que estava com saudades!

Pois então minha gente, a vida é assim mesmo, se quisermos ter a senha da internet, temos que saber retribuir com a senha da Netflix, senão de nada adiantará eu ser egoísta ao ponte de afirmar que tenho a senha de uma coisa, se para ela funcionar, eu preciso ter a senha da outra.

Quando minha mãe faleceu, muitas coisas foram sepultadas junto com ela e nesse caso, incluo também minha antiga senha da internet, que proporcionou minha total desconexão com situações e pessoas do passado e olha que eu estava avisando a muito tempo que eu trocaria a senha.

O texto que recebi continua da seguinte forma:

“Amizade tem que ser recíproca, o amor tem que ser recíproco e o Afeto tem que ser recíproco.

Daqui por diante pretendo retribuir o silêncio com silêncio, as ausências com ausências, o carinho com carinho, a amizade com amizade e a lealdade com lealdade.

Chega de viver sentimentos de uma só via. Sentimentos têm que ter mão dupla!”

Que tenhamos consciência disso!

No Pirata

Devido ao aumento de casos do Corona Vírus em nosso município, a decisão do Pirata é de manter suas portas fechadas temporariamente.

Atenção Marujada, recado do Capitão!

Mesmo com o novo decreto de liberação para abrir bares e restaurantes até as 22h. o Pirata Rock Bar ficará com suas portas fechadas ao público por um tempo. A medida foi tomada para ajudar a combater o COVID-19 nesse momento tão delicado, pelo qual todos os segmentos da sociedade estão passando.

A casa agradece a todos que estiveram presentes nos últimos eventos e que respeitaram as regras e normas do bar conforme decreto da prefeitura de Jaraguá do Sul.

Marujos! Continuem fazendo a parte de vocês em casa, no dia a dia, precisamos usar máscara, álcool gel e evitem aglomerações, mesmo em ambientes privados e mantenham sempre o distanciamento de segurança.

Feijoada Hospital Jaraguá

No sábado acontece a 2ª Feijoada Beneficente do Hospital Jaraguá

Neste sábado (11), acontece a 2ª edição da Feijoada beneficente em prol do Hospital e maternidade Jaraguá, tendo por local, a recreativa da Marisol. O evento acontecerá no formato drive thru, ou seja, você busca a feijoada e se delicia com ela na sua casa.

Os convites já podem ser comprados nos seguintes locais: Bazar dos Voluntários do HMJ, com o pessoal da Comissão Organizadora, no Posto Mime da Walter Marquardt, Giassi Supermercados e na Recreativa da Marisol.

Vale a pena ajudar!

Antiviral

A malha Antiviral já é uma realidade desenvolvida pela Dalila Têxtil.

A Dalila Têxtil, empresa líder no segmento, lança no mercado malhas com Acabamento Antiviral, eficazes contra vírus e bactérias, que mostra de forma eficaz a redução na infectividade, comprovada através de testes que seguem as normas ISO 18184 e AATCC 100, realizados no Laboratório de Virologia da UNICAMP, certificando a eficácia de inativação de 99,9% do vírus COVID-19.

Afirmam os testes realizados, que ocorre a inativação do vírus COVID-19 em um minuto de contato com a Malha Antiviral, ou seja, mais uma forma de garantir a proteção contra o Corona Vírus nesse momento tão delicado.

Máscaras fabricadas com a tecnologia Antiviral, podem ser adquiridas na Receituário, Farmácia de Manipulação.

Lembre-se: Figurinha repetida não completa álbum, vamos embora que a litorina não espera.
Até semana que vem!