Você já parou para pensar como trata suas relações de amizade? Será que elas são verdadeiras ou são simplesmente alicerçadas por algum tipo de interesse? Bom se eu falar que a maioria das amizades está pautada nessa questão, pode até ser que você não concorde comigo. Mas a maioria delas o são!

Inclusive, tem uma frase antiga de um autor desconhecido que diz o seguinte: “Quer saber quantos amigos você tem? Dá uma festa. Quer saber a qualidade deles? Fica doente.” Pois é bem assim mesmo e isso não se restringe exclusivamente a amigos, mas a familiares também. Mas tudo bem, deixamos os familiares para falar em outro momento e vamos nos ater a questão da amizade.

Tenho vários amigos que fui conquistando com o tempo, pelos diversos lugares em que estive, amigos da Igreja, amigos dos tempos de colégio, colegas de trabalho que se tornaram amigos.

Dentre esses amigos, tem diversos deles que não iniciariam uma amizade entre si, pelo fato de ideias incompatíveis uns com os outros, pelo fato de nuca terem se encontrado ou terem sido apresentados, enfim, pelo fato de não se conheceram. Apesar de todas essas diferenças, continuam sendo meus amigos.

O fato de ser amigo também carrega uma certa dose de responsabilidade e de querer bem o outro, não importando quem ele seja, sua sexualidade, suas crenças, por que time torce ou quem sabe pela sua cor. Afinal é seu amigo e o que interessa é o que você pensa sobre ele e não a opinião que os outros possam ter a respeito dele.

Para ficar claro o que estou querendo falar, vou tentar ilustrar com um fato. De repente você está num ambiente com um grupo de amigos e por lá você encontra com seu outro grupo de amigos. Qual seria a sua atitude perante essa situação? É óbvio, que iria primeiramente apresenta-los para que tentassem se enturmar. E se essa apresentação não surtisse efeito, o que faria? Lembrando que você é amigo dos dois grupos e ambos têm um valor sentimental muito grande para você. É minha gente, situação complicada essa.

Já aconteceu um caso comigo, de ter a amizade de um casal, os dois se separarem e eu ficar no meio do fogo cruzado, pois a minha amiga vinha falar comigo malhando o pau no seu ex e por sua vez, o ex vinha falar comigo falando horrores da sua ex companheira, tudo isso numa noite e num mesmo lugar e eu quietinho ouvindo as lamentações de ambas as partes.

O pior de tudo isso é quando pedem para emitir alguma opinião sobre o comportamento do outro. É nessas horas que prefiro me manter mais neutro que um tubo de Limpol Amarelo ou com as cores apresentadas pela Pantone, nas escalas entre o preto, branco e cinza e todas as tonalidades (claras e escuras) e intensidades (fracas e fortes) que o formam.

Amizade é sentimento, não é cobrança, amizade é o querer bem, é querer estar junto compartilhando de momentos felizes e sendo amparado em momentos não tão felizes assim. Amizade é sentir pelo outro, acredito que o termo empatia pode ser bem representado por essa relação.

O que quero deixar claro aqui, é que amo de verdade todos os meus amigos. Para encerrar, existe uma frase dita por William Shakespeare que representa tão bem esse sentimento que diz o seguinte: “Amigos são a família que a vida nos permite escolher!”

Um brinde aos amigos de verdade!

No Pirata

O Duo Lê e Marcio da banda Tribo da Lua é a atração dessa sexta-feira, no Pirata.

Povo do rock, a embarcação está zarpando logo mais para mais um final de semana daqueles, repleto de possibilidades! Lembrando que as geladeiras já estão com as cervejas tinindo de tão geladas e que o cardápio musical do final de semana está supimpa!

O agito todo inicia nessa sexta-feira (24) com o Duo Tribo da Lua, que toma conta do palco da casa apresentando as violas e vozes de Márcio e Lenilson, com os clássicos de bandas como Engenheiros, Capital, Legião, Ira, Lulu Santos, Paralamas, Oasis, Pearl Jam, Pink Floyd, U2, Coldplay, R.E.M, The Police e muito mais.

No sábado (25), o agito fica por conta de Elton Faneco e sua viola tocando o melhor de Capital, Legião, Titãs, Oasis, Stones, Metallica, Ozzy, O Rappa, Alice in Chains, Nenhum de Nós, num formato acústico pra galera.

Vale lembrar que a censura da casa é de 18 anos, sendo que menores devem ser acompanhados pelos pais. Obrigatória apresentação de documento com foto.

Reservas de mesas e maiores informações é só ligar para o fone: (47) 98407-9266.

The John

Sebastian Paul , faz um som acústico nesse sábado no The John

A casinha mais aconchegante da Domingos da Nova, já em ritmo normal, preparando mais um final de semana daqueles para os frequentadores do pub.

Na sexta-feira (24), os alucinados pelo som dos anos 80 e 90 contarão com a discotecagem da DJ Patty Lems trazendo através das suas pick up’s, os sucessos que embalaram essas duas décadas e que são lembrados até hoje.

No sábado (25) o clima da casa segue num estilo mais acústico, com o som do músico Sebastian Paul, que apresenta os clássicos do pop e rock.

Para quem não sabe, o The John American Pub, fica coladinho na Studio FM.

Hangar 42

Um flash do Hangar 42 que abre suas portas nessa sexta com funk e no sábado, com sertanejo.

O mais novo point da city, entrando em 2020 com tudo!

Para isso preparou um final de semana bombástico iniciando a sexta-feira (24), com muito funk para o povo do funk através do projeto Thugh is Love.

No sábado (25) o negócio vira e o papo é outro, pois o som é pro povo que curte sertanejo. No palco da casa, Maurício Sabbá e também a dupla Anderson Oliveira & Matheus.

Para quem não sabe aonde fica o Hangar 42, é bem na subida do Morro do Molha, nos fundos da Patuá Music.

Fica o convite.

Bread Burger

Joinville também tem as delícias do Bread Burger.

Galera de Joinville já pode se deliciar com os deliciosos lanches do Bread Burger. Desde a semana que passou a franquia passou a funcionar na Manchester catarinense, oferecendo ao público todas as delícias do cardápio.

No comando da casa por lá, meu grande amigo, Paulo Klitzke.

O atendimento é pelos telefones: (47) 3027-6225 ou WhatsApp (47) 99191-7071, de terça a domingo, das 18:30 às 23:00.

Sucesso é o que desejo.

 

Vamos embora porque a litorina não espera.
Até semana que vem!