Hoje vou falar de um tema simples, mas que é ignorado por muitas pessoas quando decidem fazer algum tipo de investimento: a liquidez. A liquidez é a velocidade pela qual um investimento pode ser liquidado e, enfim, usufruído.

Os títulos do tesouro direto, por exemplo, possuem alta liquidez. Por outro lado, imóveis e alguns fundos de investimentos podem apresentar uma baixa liquidez entre o pedido de resgate e o usufruto. A forma mais propagada de liquidez é dirigida à reserva de emergência. A reserva de emergência serve, principalmente, para ajudar na travessia de momentos complicados da vida, como perda de emprego, dificuldade de gerar renda em algum momento, problemas de saúde inesperados e até na busca de
uma mudança de vida. Em todas essas situações, a alta liquidez ajuda na escolha de caminhos mais seguros porque dá tempo para a pessoa pensar e agir com cautela.

Mas como o tema deste artigo é maior do que apenas a reserva, quero citar outros exemplos onde a liquidez pode ser utilizada como estratégia de bons investimentos e de geração de oportunidades de negócios.

Quem gosta de investir em imóveis sabe que esse tipo de investimento pode ter um longo tempo de maturação. Por esse motivo, investir toda a liquidez nesse mercado e não manter valores aplicados em algo que possa ser resgatado rapidamente pode gerar dois problemas:

1) A baixa liquidez pode fazer com que o imóvel tenha que ser vendido em condições não desejadas por necessidade de rapidez no recebimento de dinheiro.

2) Deixar de aproveitar novas oportunidades que podem aparecer no próprio mercado imobiliário, porque o dinheiro está todo comprometido em algum investimento que ainda não tem boas propostas de negociação.

Outro exemplo que podemos citar é o próprio mercado financeiro. Quando mantemos valores com alta liquidez, o mercado pode gerar boas oportunidades na compra de ações ou outros ativos que estão com preços atrativos por motivos temporários. O exemplo mais recente que podemos citar aqui foi o início da pandemia, onde as bolsas mundiais caíram muito e geraram várias
oportunidades.

Citei exemplos diferentes no uso da liquidez: momentos de aperto (reserva de emergência) e momentos de oportunidade (investimentos). Portanto, a liquidez sempre irá favorecer quem se preocupa com ela. Na hora de investir, não ignore a liquidez.

César Augusto Corso, especialista em investimentos na Warren. E-mail cesar.corso@warren.com.br