Texto escrito por Caio Rangel, CEA da Warren.

Se você ainda não sabe o que é ESG e como essas três letras estão mudando os investimentos, é bom prestar atenção! Imagine um mundo em que o investidor não considera apenas o lucro na hora de aplicar seu dinheiro em uma empresa, mas também a forma como a empresa trata as pessoas, o meio ambiente e a comunidade.

Esse cenário é cada vez menos uma hipótese e tem se tornado a regra no mercado. As práticas ESG compõem o “novo normal” que vivemos, trazendo à tona a valorização de negócios responsáveis com o ambiente, sociedade e sua própria gestão.

O que é ESG?

Vamos entender o que é ESG a partir do significado dessa sigla: ambiental, social e de governança corporativa. Do inglês: Environmental, Social and Governance.

Basicamente, são três critérios de análise que os investidores usam para definir se vale a pena investir em um negócio:

  • Ambiental: se a empresa minimiza seus impactos ambientais e se preocupa com questões como emissão de CO2, eficiência energética, descarte do lixo, uso da água e preservação do meio ambiente.
  • Social: se a empresa respeita os direitos dos colaboradores, cuida da segurança do trabalho, promove o bem-estar no ambiente de trabalho e contribui com a comunidade.
  • Governança: se a empresa adota as melhores práticas de governança corporativa, como ter um conselho diverso, praticar a transparência na prestação de contas, combater a corrupção e priorizar a ética.

Por que o ESG está em alta?

Se até o momento a grande maioria dos investidores só se preocupava com performance, esse cenário vem mudando, e o padrão ESG vem se tornando referência para escolher onde investir. Essa mudança de paradigma surge da necessidade das pessoas em contribuírem para um mundo mais sustentável a fim de frear o esgotamento de recursos do planeta.

Com isso, o mercado financeiro também vem evoluindo e percebendo que é hora de valorizar as empresas social e ambientalmente responsáveis, empresas que têm mais condições de lidar com as mudanças no consumo e usar os recursos naturais de forma inteligente.

Muitas pessoas só estão descobrindo o que é ESG agora, depois de um “boom” do assunto no mundo. Mas é fácil entender por que o tema só veio à tona agora, se acompanharmos os últimos acontecimentos no mercado.

Com a pandemia de coronavírus, investir em empresas que conseguem se adaptar às mudanças e apoiar o desenvolvimento sustentável se tornou ainda mais importante. Quem não considerar nos critérios e princípios ESG pode ficar para trás no mercado financeiro e perder investimentos daqui para frente.

O que empresas e investidores ganham com o ESG?

Saber o que é ESG e valorizar práticas responsáveis nos investimentos é vantajoso para empresas, investidores e toda a sociedade. Para as empresas, é uma oportunidade de se adequar ao novo normal e todas as transformações que esse cenário traz, buscando sustentabilidade no longo prazo.

Afinal, os padrões ESG não servem apenas para ajudar o planeta, mas também para tornar a empresa mais eficiente e aumentar a resiliência durante crises.

Consequentemente, os investidores que escolhem essas empresas têm um retorno financeiro maior e ainda contribuem com o desenvolvimento sustentável. O desempenho superior é explicado pela redução dos riscos e geração de valor. Hoje, podemos dizer que os valores ESG representam o futuro da economia.

E afinal, como investir?

Os valores ESG hoje são verdadeiras bandeiras de diversas empresas listadas na Bolsa de Valores. Além disso, gestoras e corretoras brasileiras têm buscado disponibilizar fundos de investimentos para os seus clientes, dando a oportunidade de trazer para as suas carteiras produtos que investem apenas em companhias preocupadas com sustentabilidade, sociedade e governança.

Antes de escolher uma ação para comprar ou um fundo para investir, é importante que você se sinta seguro quanto ao seu perfil de investimentos e quanto ao risco que está disposto a se expor.

Afinal, estamos falando de ativos de renda variável, ou seja, investimentos mais expostos à volatilidade do mercado. Mesmo com um perfil mais conservador, você pode (e deve!) se conectar às causas envolvidas nas práticas ESG.

Mantenha-se informado sobre as empresas que estão preocupadas com o futuro do planeta. Assim, você pode também se tornar um consumidor e um cidadão mais consciente.

Caio Rangel, CEA da Warren. Contato: caio.rangel@warren.com.br | warren.com.br

Foto Divulgação/Warren