Em séculos passados, a Odontologia era praticada por barbeiros, eles cuidavam da cabeça das pessoas, incluindo a extração do elemento dental ao primeiro sinal de dor. O período científico da odontologia se iniciou com o desenvolvimento das escolas especializadas na prática dental, sendo que a primeira escola de Odontologia que surgiu foi a Baltimore College of Dental Surgery, em 1840, na cidade de Baltimore, nos Estados Unidos.

Com a titulação e a cientificidade, iniciou-se então, a era da odontologia restauradora. Os serviços públicos de saúde bucal disponibilizaram à população um atendimento odontológico essencialmente curativo. Contudo, a odontologia ainda era restrita a algumas camadas populacionais, com baixa cobertura e baixo impacto epidemiológico. Continuava-se assim, a prática das extrações múltiplas por ser um tratamento de melhor custo/benefício.

A herança desta prática odontológica deixou muitos idosos total ou parcialmente sem dentes. É curioso associar a terceira idade a falta de dentes, porém a perda dentária não pode ser considerada parte do processo de envelhecimento.

Assim, falar de envelhecimento dental é algo novo e atual, pois hoje os tratamentos odontológicos estão mais acessíveis e as técnicas mais inovadoras. Como consequência, preserva-se o elemento dental em boca, e não mais o extrai.

Com o passar da idade cronológica, os dentes apresentam sinais de mudança, principalmente na forma e na cor. A mudança na cor é um reflexo direto do envelhecimento. Alterações na forma incluem aquelas produzidas ou associadas a desgastes, cáries, oclusão e hábitos dos pacientes. A diminuição na produção salivar no idoso pode aumentar a incidência de cárie radicular. A perda da substância dental pode ser resultante dos processos de erosão, atrição e abrasão isolados ou combinados.

O esclarecimento dos cirurgiões-dentistas é essencial, pois são eles que devem elucidar os idosos sobre todas as questões de saúde bucal. Em função disso, é necessário lembrar que uma parte importante da estratégia de promoção de saúde bucal dirigida aos idosos inclui o esclarecimento de todos os acometimentos decorrentes do processo de um envelhecimento saudável.

Natália Spillere Rovaris

Cirurgiã-Dentista, especialista em Implantodontia e Mestre em Ciências da Saúde. Coordenadora do Curso de Odontologia da UniSociesc.