O volume de serviços em Santa Catarina apresentou no primeiro semestre do ano crescimento de 17,1% frente ao mesmo período de 2020. Foi o terceiro melhor resultado entre os estados, e mantém uma sequência de resultados positivos no setor desde janeiro de 2021. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços de junho, elaborada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No acumulado dos últimos 12 meses, o Estado subiu mais uma posição no ranking nacional. Com um crescimento de 8,4%, em relação aos 12 meses anteriores, teve o segundo melhor resultado do país, sendo que, na comparação com os 12 maiores estados, Santa Catarina é líder.

"São dados que mostram a força da nossa economia, que mesmo diante da pandemia tem se recuperado. Com o avanço da vacinação e o retorno gradual e seguro das atividades, a tendência é de continuidade deste crescimento”, ressaltou o governador Carlos Moisés.

Na comparação com maio, o crescimento de Santa Catarina foi de 3,1%, enquanto a média nacional foi de 1,7%. Santa Catarina está entre os que mais impactaram positivamente no índice nacional, juntamente com Rio de Janeiro (5,4%), São Paulo (0,5%), Minas Gerais (2,4%), Rio Grande do Sul (3,4%), Pernambuco (5,4%) e Distrito Federal (3,3%).

“Santa Catarina se mantém em crescimento, é o que apontam os números. O setor é o maior da economia e o que mais emprega. Resultados que impactam diretamente na vida das pessoas, que têm mais oportunidades de emprego, formando um ciclo virtuoso que faz a roda da economia girar”, frisou o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon.

Dia dos Pais

Conforme pesquisa da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Jaraguá do Sul, entre os comerciantes que participaram da enquete, o percentual de negócios firmados na semana que antecedeu o dia dos Pais foi superior aos resultados obtidos no mesmo período do ano passado para 61% dos entrevistados.

Mais voos no Estado

A cobertura do Estado por linhas aéreas deve receber um reforço: uma comitiva da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, liderada pelo titular da Pasta Thiago Vieira, acompanhou uma visita técnica de representantes da Aerosul aos aeroportos Regional do Planalto Serrano, em Correia Pinto, e Hélio Wassun, em São Miguel do Oeste. Uma das possibilidades é oferecer voos diários desses aeroportos a Florianópolis.

Falando no Estado

A abertura de empresas no Estado continuou crescendo em julho. Segundo dados da Junta Comercial (Jucesc), Santa Catarina contabilizou um saldo positivo de 12.611 novos negócios, resultado de 17.895 constituições e 5.284 baixas. Isso representa um aumento de 14,92% em relação ao mesmo período de 2020, além de uma alta de 33,25% se comparado com o referido mês de 2019.

Superávit

O Ipea publicou, na quinta-feira (12), o fechamento dos dados de julho do comércio exterior do agronegócio brasileiro. A balança comercial do setor encerrou o mês com saldo positivo de US$ 10,1 bilhões, sendo registradas exportações de US$ 11,29 bilhões e importações de R$ 1,23 bilhões.

Consumo das famílias

O consumo das famílias aumentou 4% no primeiro semestre do ano em comparação com o período de janeiro a junho de 2020, segundo levantamento divulgado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Em alta: economia

A atividade econômica brasileira registrou alta em junho deste ano, de acordo com dados divulgados na sexta-feira (13) pelo Banco Central (BC). O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) apresentou aumento de 1,14% em junho de 2021 em relação ao mês anterior, de acordo com os dados dessazonalizados (ajustados para o período).

E em alta: supermercados

Segundo dados da Abras, o setor de supermercados vai muito bem: no primeiro semestre do ano, os supermercados e hipermercados abriram 60 novas lojas no País.

Preocupação

Nove em cada dez empresários estão preocupados com a crise hídrica. É o que mostra levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) junto a 572 empresas. De acordo com os dados, o maior temor dos industriais é o aumento do custo da energia – 83% apontaram esta como a principal preocupação.