Em busca de fomento do empreendedorismo com inovação e do desenvolvimento econômico das regiões brasileiras, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), por meio da Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovações, participou de um encontro on-line na última quinta-feira (4) com o representantes do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

Uma cooperação técnica deve ser firmada em breve, para que Santa Catarina leve, principalmente ao Norte e Nordeste do país, o modelo dos Centros de Inovação do estado, que deve ser referência para o resto do país.

"O projeto catarinense de fortalecimento do ecossistema inovador do Estado conta com a implantação de Centros em regiões estratégicas e que se conectam. Porém, o sistema só alcança seu objetivo graças à atuação das pessoas que trabalham e fazem com que o modelo seja realidade e referência para outros estados, disseminando experiências, crescimento e desenvolvimento. As parcerias são vitais e favorecem o crescimento mútuo", avalia o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Buligon.

Segundo o representante do MDR Vitarque Coelho, o Ministério está trabalhando com institutos de pesquisa, entre outros.

“São bons parceiros, mas precisamos unir esforços. E os habitats, como os de SC, é o que necessitamos para agregar valor e melhorar os resultados das cadeias produtivas brasileiras. Precisamos aperfeiçoar esses nossos mecanismos inovadores, aprender mais sobre gestão do ecossistema. Com este piloto, unindo governança territorial, carteira de projetos e intervenções integradas ao longo do tempo, em parceria entre governos federal e estadual, teremos um novo modelo, promissorl”, detalha.

A ideia do Governo Federal é entrar como parceiro na execução do Curso de Formação de Gestores de Centros de Inovação, que está sendo construído pelo Governo de Santa Catarina, por meio da SDE, a fim de incluir potenciais gestores de ambientes inovadores do Norte e Nordeste, especialmente.

WEG na Rússia

Com soluções voltadas especificamente para o segmento de mineração, a WEG foi escolhida para fornecer motores especiais para o maior produtor de ouro da Rússia, localizado na região de Magadan.

O escopo de fornecimento incluiu um par de motores de anéis de 9.000 KW a 1.000 rpm e outros dois motores de 7.500 KW também a 1000 rpm e totalmente projetados para serem intercambiáveis com os antigos motores existentes, proporcionando uma substituição sem problemas.

Os motores foram aplicados, aos pares, em enormes moinhos SAG e de bolas que operam por acionamento de pinhão duplo somando suas potências a cada moinho.

Inflação

A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA - a inflação oficial do país) deste ano subiu de 3,87% para 3,98%.

A estimativa foi divulgada nesta segunda-feira (8) no boletim Focus, pesquisa semanal do Banco Central (BC) com a projeção do mercado para os principais indicadores econômicos.

Para 2022, a estimativa de inflação é de 3,50%. Tanto para 2023 como para 2024 as previsões são de 3,25%.

Sem brechas

Passageiros que voarem indiretamente para Portugal, do Reino Unido ou do Brasil, precisam apresentar teste negativo para covid-19 realizado 72 horas antes da viagem e terão que ficar em quarentena por duas semanas depois da chegada.

A medida vale a partir deste domingo (7), informou neste sábado (6) o Ministério do Interior.

O objetivo é fechar uma brecha que permitiu que viajantes do Reino Unido e do Brasil chegassem a Portugal fazendo escala em um país em que a viagem era autorizada.

 

Gestão avançada

Já estão abertas as inscrições para mais uma turma do Programa de Gestão Avançada (PGA), promovido pelo Sebrae em Joinville.

O PGA é indicado para empresas que já tenham ultrapassado a fase inicial de estabelecimento no mercado, que busquem uma forte evolução no seu crescimento e resultados, e que queiram implementar modelos avançados de gestão empresarial.

O PGA pode ser comparado a um MBA, com a diferença de ser mais prático e ter o objetivo de desenvolver e certificar o sucesso da empresa através de capacitação para uma gestão inovadora, feita por indicadores de resultados.

Petrobras

Por 6 votos a 4, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a Petrobras não precisa se submeter aos procedimentos de contratação na administração pública previstos pela Lei das Licitações, de 1993.

A decisão foi tomada no plenário virtual, ambiente digital em que os ministros têm uma janela de tempo para votar por escrito, de modo remoto. A sessão que encerrou a controvérsia se encerrou na noite de sexta-feira (5).

Ao final, a maioria dos ministros seguiu o voto do relator, Dias Toffoli, para quem a submissão da Petrobras à Lei de Licitações geraria “um grave obstáculo ao normal desempenho de suas atividades comerciais”.