Após as eleições, o Banco Central destacou que diminuíram as incertezas para a economia brasileira, com redução de preços de ativos, como o dólar.

A afirmação consta na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), divulgada hoje nesta terça-feira, em Brasília. Semana passada, o comitê decidiu manter a taxa básica de juros, a Selic, em 6,5% ao ano.

“Essa diminuição de incertezas contribuiu para uma redução do grau de assimetria no balanço de riscos para a inflação. Não obstante essa melhora, os membros do Copom concluíram que os riscos altistas para a inflação seguem com maior peso em seu balanço de riscos”, diz a ata.

O início de ano foi promissor, com alta expressiva na Bolsa - que abriu o ano em 77.819 pontos e chegou a então máxima histórica de 87.652 em fevereiro - e dólar estável após o tímido resultado de 2017, com crescimento de 1% no PIB.

A economia entrou em recessão no fim de maio, com a greve dos caminhoneiros, com mínima do índice Bovespa de 69.817 pontos no período, e se manteve incerta durante o período eleitoral.

No começo de setembro, o cenário chegou ao seu ápice, com o dólar atingindo a máxima histórica de R$ 4,1919 e o iBovespa voltando a ficar abaixo dos 75 mil pontos pela segunda vez no ano.

Após as eleições, no entanto, se viu uma reversão gritante do cenário, com alta histórica da bolsa e leve tendência de queda no dólar, operando na faixa de R$ 3,70, patamar que não entrava desde o início das eleições.

Nesta segunda-feira, o indicador de performance da Bolsa de Valores fechou acima de 89 mil pontos pela primeira vez na história, fechando em 89.598 pontos, seguindo em alta na terça-feira, cruzando o patamar de 90 mil pontos.

Mundo Senai

Nesta quinta e sexta-feira, dias 8 e 9, jovens da região do Vale do Itapocu e a comunidade em geral poderão conhecer as instalações da instituição e acompanhar programação de palestras, minicursos e demonstrações práticas de atividades da rotina da indústria que formam a agenda do Mundo Senai 2018.

O evento ocorre em todo o Brasil, das 9h às 21 horas ,e apresenta o universo da educação profissional a estudantes e suas famílias, além de outros segmentos da comunidade.

Em Jaraguá do Sul, o evento ocorre no Senai de Jaraguá, na rua Isidoro Pedri, 263, bairro Rio Molha. A programação é gratuita e mais informações podem ser obtidas pelo telefone (47) 3372-9591.

O Mundo Senai foi criado em 2009 e já recebeu aproximadamente 2,5 milhões de visitantes em todo o Brasil. A programação em cada cidade pode ser conferida no site.

Decoração de Natal

Na próxima terça-feira (13), a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) inaugura, oficialmente, a decoração natalina deste ano em um evento "que promete emocionar o público", na praça Ângelo Piazera, no Centro.

Com a participação do coral e de músicos da Scar (Sociedade Cultura Artística), a iniciativa também será marcada pela chegada do Papai Noel e pelo acendimento das luzes natalinas na praça e no Calçadão da avenida Marechal Deodoro da Fonseca. O espetáculo começa às 20h e é aberto ao público em geral.

A programação tem apoio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio, Serviços e Turismo.

Exposição no shopping

A Segunda Guerra Mundial é considerada, até hoje, o conflito mais letal da história. Terminada em 1945, ela foi responsável por cerca de 47 milhões de mortes e segue provocando interesse na população de todo o mundo.

Com peças utilizadas durante a batalha, a exposição ‘Olhares da 2ª Guerra Mundial’ está aberta no Jaraguá do Sul Park Shopping e guia os visitantes por uma viagem ao passado.

A mostra, que é organizada pelo Museu da Paz, está instalada no piso L2, até quinta-feira (8). O acesso é livre e gratuito.

Lucro 23 vezes maior

A Petrobras fechou o terceiro trimestre do ano com um lucro líquido de R$ 6,6 bilhões, resultado mais de 2.300% - não, não é uma vírgula: são 23 vezes -  superior aos R$ 266 milhões obtidos no mesmo período no ano passado.

Com o resultado, a estatal encerra os primeiros nove meses do ano com um lucro líquido de R$ 23,6 bilhões, crescimento de 371% em relação a igual período de 2017.

O resultado reflete maiores margens na comercialização de derivados no mercado interno e o aumento das exportações, além da alta do preço do barril do óleo no mercado externo e da depreciação do real frente ao dólar.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?