O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial do país, registrou 0,14% em novembro deste ano. O índice é superior ao observado em outubro (0,09%), mas inferior ao de novembro de 2018 (0,19%).

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), essa é a menor taxa para meses de novembro desde 1998, quando houve deflação (queda de preços) de 0,11%.

O IPCA-15 acumula taxas de 2,83% no ano e de 2,67% em 12 meses. A taxa acumulada em 12 meses é menor que a registrada em outubro (2,72%).

Três dos nove grupos de despesas tiveram deflação e contribuíram para que esse fosse o mês de novembro com menor alta de preços dos últimos 21 anos, com destaque para habitação (-0,22%), influenciada pela redução média do custo da energia elétrica (-1,51%).

Também tiveram deflação os artigos de residência (-0,06%) e comunicação (-0,02%).

Geração de empregos

Santa Catarina fechou outubro com um saldo positivo de 11.579 novos postos formais de trabalho, melhor resultado para o mês desde 2013.

O dado é do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quinta-feira (21) pela Secretaria de Trabalho da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Com isso, o estado passa ter um total de 85.018 empregos criados com carteira assinada em 2019.

Saque do FGTS

A Caixa Econômica Federal inicia ontem (22) mais uma etapa de liberação do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que paga até R$ 500 por conta ativa ou inativa.

Os trabalhadores nascidos em junho e julho - sem conta no banco - poderão retirar o dinheiro.

O saque começou em setembro para quem tem poupança ou conta corrente na Caixa, com crédito automático. Segundo a Caixa, no total os saques do FGTS podem resultar em uma liberação de cerca de R$ 40 bilhões na economia brasileira até o fim do ano.

Originalmente, o saque imediato iria até março, mas o banco antecipou o cronograma, e todos os trabalhadores receberão o dinheiro este ano.

Comércio exterior

O presidente-executivo da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, disse hoje (21), que 2021 será o ano do comércio exterior do Brasil, uma vez que há uma série de ações e iniciativas, que começaram em 2018 e 2019, que vão maturar daqui a dois anos, o que vai provocar a redução de custos tornando o produto brasileiro mais competitivo.

Castro disse que atualmente a competitividade se resume aos negócios específicos com a Argentina ou com outros países da América do Sul.

Black Friday

Esperada ansiosamente pelo comércio varejista, a Black Friday deste ano promete ter números de vendas melhores que os do ano passado, pelo menos entre os consumidores das classes C e D.

De acordo com um levantamento da Superdigital – fintech com foco em inclusão financeira com mais de 1,3 milhão de contas ativadas –, realizado com 1.113 pessoas de todas as regiões brasileiras, 68% dos consumidores pretendem aproveitar a data de promoções no comércio para comprar algo.

Dos consumidores que desejam adquirir algo na Black Friday, 71% responderam que pretendem fazer compras maiores do que em 2018.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger