Com apoio da Acijs, a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) apresenta, na próxima quarta-feira (28), a empresários de Jaraguá do Sul e região o Estudo Custos Logísticos Industriais 2022.

Parte integrante do Programa Catarinense de Logística Empresarial - Procalog, coordenado pela Fiesc, o estudo será realizado pelo Laboratório de Desempenho Logístico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com o objetivo de mensurar o custo logístico da indústria catarinense.

O lançamento ocorrerá durante café da manhã para empresas de todos os portes e segmentos, às 8 horas, no Centro Empresarial. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo link https://bit.ly/3UuHkZO.

O vice-presidente da Fiesc no Vale do Itapocu, Célio Bayer, lembra que as reuniões de sensibilização estão sendo realizadas em todas as regiões do Estado e ressalta a importância de a classe empresarial participar do estudo.

O estudo é conduzido pelo professor Carlos Taboada, e leva em conta que a logística não está relacionada somente com o transporte, mas também inclui armazenagem, gerenciamento de estoques, processamento de informação e administração.

A Fiesc garante o sigilo absoluto das informações informadas e, com base nos dados apurados, cada indústria receberá um diagnóstico individual dos seus custos logísticos e indicativos de melhorias, permitindo ainda a comparação (benchmarking) com sua região e setor. "É uma importante iniciativa para buscar a maior eficiência logística no setor, assim como para termos argumentos sólidos, visando cobrar a melhoria na infraestrutura de transporte e logística de Santa Catarina", afirma Célio Bayer.

“O custo logístico interfere drasticamente na competitividade catarinense e o transporte é um componente importante e que tem colocado nossos custos logísticos em índices mais elevados em relação aos nossos concorrentes”, reforça o presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, lembrando que a pesquisa é realizada a cada dois anos para monitorar a competitividade de Santa Catarina na área.

A última pesquisa, realizada em 2017, mostra que o custo logístico das empresas catarinenses (R$ 0,14 por real faturado) está acima da média nacional (R$ 0,11) e acima do observado em outros países, como Estados Unidos (R$ 0,08).

Ajustes

Menos da metade (43,4%) dos reajustes salariais negociados em agosto ficou abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), e 30,2% dos reajustes ficaram acima. Pelo terceiro mês consecutivo, o reajuste mediano empatou com o INPC acumulado de 10,1%. O piso mediano, por sua vez, ficou em R$ 1.390, valor 14,7% acima do salário mínimo. Os números constam no boletim Salariômetro - Mercado de Trabalho e Negociações Coletivas, divulgado mensalmente pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), disponibilizado na quinta-feira (22).

Consumo

O indicador antecedente Intenção de Consumo das Famílias (ICF) subiu 1,4% em setembro, alcançando 84,4 pontos, seguindo a tendência de alta iniciada em janeiro deste ano. O patamar supera em 16,5% o resultado de setembro do ano passado. Os dados foram divulgados quinta-feira (22) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Compromisso

Os candidatos ao governo de Santa Catarina com representação na Assembleia Legislativa assinaram um documento em que firmaram com os industriais catarinenses o compromisso, caso eleitos, de valorizar a indústria, não aumentar a carga tributária e melhorar a infraestrutura de transportes.

Esses temas integram os fundamentos da Carta da Indústria 2022, documento que norteou o Diálogo com os Candidatos, evento promovido pela Federação das Indústrias (Fiesc), esta semana, em Florianópolis.

Radar

Atrair talentos, compreender o valor da empresa, definir investimentos e tomar decisões estratégicas são fundamentais para assegurar a perenidade dos negócios, afirmaram os especialistas que participaram do Radar Pocket Finanças, na quinta-feira (22), na Fiesc. O desafio consiste em conduzir estas questões num cenário incerto, no qual os novos modelos de negócios exigem que o empresário esteja atento às transformações econômicas.

Mulheres

Foi publicada esta semana no Diário Oficial da União a lei que cria o Programa Emprega + Mulheres, destinado à inserção e à manutenção de mulheres no mercado de trabalho. A medida foi sancionada quarta-feira (21) pelo presidente Jair Bolsonaro. Entre as ações previstas estão pagamento de reembolso-creche, flexibilização do regime de trabalho, qualificação em áreas estratégicas para ascensão profissional, apoio ao retorno ao trabalho após a licença maternidade e o reconhecimento de boas práticas na promoção da empregabilidade das mulheres.

Energia

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) autorizou, na quinta-feira (22), a contratação de R$ 123 milhões em financiamentos, com recursos do FGTS, para a execução de ações do Programa de Desenvolvimento Urbano (Pró-Cidades) nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Foram aprovadas quatro propostas para a implantação de duas pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e duas centrais geradoras hidrelétricas (CGHs).