Buscando sanar dúvidas de varejistas sobre como gerar benefícios para os consumidores, fortalecer a compra local e estimular a inovação no comércio, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Jaraguá do Sul encontrou uma solução no lançamento da plataforma CDL Box, um programa de fidelidade e plataforma de benefícios compartilhada para associados da entidade.

Em construção desde março do ano passado, a ferramenta, segundo o diretor de Inovação da instituição, Paulo Roberto Schwarz, está alinhada com a realidade atual e, por isso, funciona no sistema de cashback.

Dessa forma, os consumidores cadastrados que realizam compras em estabelecimentos participantes recebem saldos de volta para serem utilizados em novas aquisições, doações ou troco.

Conforme a presidente da entidade, Talita Beber, o CDL Box deve ser o primeiro programa de fidelidade lançado nestes moldes no Brasil, com foco no varejo e ligado ao associativismo.

“Um dos pilares da nossa gestão é a inovação e, por isso, a equipe mergulhou em alternativas para contribuir com o desenvolvimento do setor”, destaca.

Ação beneficente

Além de beneficiar clientes e lojistas, a ferramenta ainda servirá para ajudar instituições jaraguaenses cadastradas.

Isso porque, há também a possibilidade de fazer doações e, dessa forma, garantir a própria contribuição para o andamento dos trabalhos sociais realizados no município.

Outra facilidade oferecida pelo CDL Box é o recebimento de troco em carteira digital evitando acúmulo de cédulas e, principalmente, de moedas.

Para isso, os usuários precisam apenas aceitar a opção de cashback para a modalidade.

Vacina

O catarinense Luciano Hang lidera, em parceria com Carlos Wizard, dono da Wizard, um movimento que defende a compra e a distribuição de vacinas contra Covid-19 por um grupo de 100 empresários brasileiros.

O executivo Carlos Wizard, que chegou a ser cotado para assumir uma secretaria do Ministério da Saúde, tem uma reunião marcada com o Ministério para defender a compra e a distribuição de vacinas pela iniciativa privada.

O empresário é o único representante do grupo presente no encontro com o secretário-executivo da Saúde, Élcio Franco. As informações são do Jornal O Globo.

WEG firma parceira com Nokia

Em parceria com a finlandesa Nokia, a WEG lançou o projeto ‘Open Lab WEG/V2COM’ para acelerar e viabilizar o desenvolvimento de soluções em Indústria 4.0 no país, com a plataforma Nokia Digital Automation Cloud (DAC).

O Open Lab WEG/V2COM conta com a parceria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Anatel, e vai utilizar a solução Nokia DAC para validar a qualidade e o modelo econômico das soluções a serem desenvolvidas no âmbito do projeto.

Indústria do alimento

O faturamento da indústria de alimentos atingiu R$ 789,2 bilhões em 2020, somadas as exportações e as vendas para o mercado interno, resultado 12,8% superior ao registrado no ano de 2019.

O montante representa cerca de 10,5% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Os dados, divulgados nesta quarta-feira (24), são da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA).

Startups

O Senado aprovou nesta quarta-feira (24), por unanimidade, o Marco Legal das Startups e do empreendedorismo inovador.

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 146/2019 traz medidas de estímulo à criação de empresas de inovação e estabelece incentivos para quem investir nessas empresas. Como foi aprovado com mudanças, o texto voltará para a Câmara dos Deputados, onde teve origem.

A proposta aprovada no Senado estabelece que a receita bruta das startups deve ser de até R$ 16 milhões no ano anterior e a inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) deve ter no máximo dez anos.

Startups [2]

Já estão abertas as inscrições para a 11ª turma do Startup SC, programa de capacitação do Sebrae/SC que tem como objetivo encontrar empresas com soluções inovadoras e escaláveis (algo que se pode produzir repetidamente em grande quantidade com grande ganho de produtividade) e ajudá-las a se consolidar e crescer.

A grande novidade para esta edição é uma parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) que resultará em um investimento de R$ 1,25 milhão em 25 negócios da região.