Boas novas para quem precisa fazer sua Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS): em um futuro próximo, será possível fazer a emissão da carteira pelos correios, evitando as filas e as senhas para a emissão da carteira.

A procura é elevada e as filas são longas: só em Jaraguá do  Sul, no período da tarde, há uma média de 10 a 15 atendimentos por dia para emissão da carteira de trabalho.

Explicando: em reunião nesta segunda-feira (23), em Brasília, o Ministério do Trabalho e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) anunciaram a assinatura de um acordo de cooperação técnica para a emissão do documento. O projeto piloto deverá ser implantado nos próximos 30 dias no estado de São Paulo.

De acordo com o secretário-executivo substituto do Ministério do Trabalho, Admilson Moreira, a iniciativa tem como objetivo descentralizar a emissão de carteira de trabalho manual e informatizada do Ministério e levar o serviço para mais perto da população. “O propósito da parceria é oferecer um serviço mais ágil e acessível ao trabalhador”, destacou.

Entre janeiro e maio de 2018 foram emitidas mais de 2,3 milhões de carteiras de trabalho em todo país. Atualmente, o serviço de emissão de carteiras está disponível nas unidades do Ministério do Trabalho e em pontos descentralizadas em todo o país, por meio de parcerias com estados e municípios. A rede conta com mais de 2,1 mil postos de atendimento.

Ainda não há uma previsão da data específica do projeto piloto, nem de quando ele deve prosseguir para outros estados, ou de qual deve ser a despesa para o projeto.

De qualquer maneira, a notícia é boa para o trabalhador,  descentralizando ainda mais o serviço e evitando cenários - felizmente, cada vez mais raros, mas encarados por alguns azarados - de ter que ir mais de uma vez ao Ministério do Trabalho, após encarar uma fila que por vezes se estende além do que o horário de funcionamento permite.

Sesi atinge 83% dos trabalhadores

No ano passado, 31.303 dos 37.673 trabalhadores vinculados à indústria em Jaraguá do Sul - 83% dos trabalhadores no setor - receberam algum dos atendimentos  do Sesi nas áreas da saúde, educação, bem-estar e segurança do trabalho, entre outras iniciativas para assegurar a melhoria da qualidade de vida do trabalhador.

Recicla CDL recolhe 7.461 quilos de resíduos

No primeiro semestre de 2018, o projeto Recicla CDL, mantido pela Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Jaraguá do Sul arrecadou e encaminhou à reciclagem 7.461 quilos de resíduos, que incluem monitores, mouses, teclados, aparelhos celulares e baterias.

Desde que foi criado, em 2010, o Recicla CDL garantiu destino adequado a 260,38 toneladas de resíduos eletrônicos.

No ano passado, a iniciativa recolheu mais de 16 toneladas de materiais. Para participar, basta procurar um dos pontos de coleta. Eles estão instalados na CDL, no IFSC, WEG, Malwee e Católica SC.

Circuito da Inovação começa em agosto

O ExcelênciaSC - Movimento Catarinense pela Excelência - promove a partir de 9 de agosto uma extensa programação para contribuir com o fortalecimento da cultura da inovação entre empresas do Estado.

O chamado Circuito da Inovação - evolução do Comitê Temático sobre o assunto lançado pelo ExcelênciaSC em 2016 - segue com eventos até novembro, com visita técnica às empresas Marisol e Duas Rodas em outubro.

R$ 714,25 bilhões (1)

É a soma de arrecadação tributária da União no primeiro semestre. O número representa uma expansão de 6,88% em relação a igual período de 2017, segundo divulgado pela Receita Federal. Só no mês de junho foram R$ 110,855 bilhões.

R$ 1 trilhão (2)

Consideradas as esferas municipal, estadual e federal, o contribuinte brasileiro pagou um total de R$ 1,127 trilhão em impostos no primeiro semestre do ano, segundo dados do impostômetro.

Jaraguá do Sul sozinha pagou R$ 74,7 milhões até o dia 30 de junho, em impostos municipais. Contando todos os tributos, Santa Catarina arrecadou R$ 51 bilhões em impostos.

Quer receber as notícias no WhatsApp?