A Associação Empresarial de Jaraguá do Sul (Acijs) realizou esta semana reunião com as lideranças dos Núcleos Empresariais da entidade, com o objetivo de alinhar as estratégias dos segmentos de negócios com as diretrizes definidas pela gestão 2022-2023.

No encontro, a vice-presidente para assuntos dos Núcleos Empresariais, Simone da Rosa, destacou a importância de fortalecer o trabalho de representação do setor produtivo por meio do planejamento e de uma comunicação assertiva.

Essa linha de atuação vem ao encontro do propósito da atual diretoria de dar ainda mais visibilidade aos Núcleos Empresariais, ampliando conexões entre as empresas, gerando negócios e estimulando o networking.

Dentre as ações visando maior integração, enfatizada aos representantes do Conselho de Núcleos Empresariais, está a organização de um calendário para que os eventos sejam planejados de maneira simultânea e valorizando as experiências de cada segmento.

No encontro houve ainda a apresentação da equipe da Acijs, desde a coordenação, consultorias, compras coletivas e marketing e comunicação, que trabalham em sinergia e visando o crescimento e a sustentabilidade do ecossistema associativo.

O projeto teve início em 1991, por meio de uma parceria entre a Fundação Empreender, Associações Empresariais e a Câmara de Artes e Ofícios de Munique e Alta Baviera, Alemanha, que transferiu tecnologia para o modelo de desenvolvimento das empresas de pequeno porte a partir da organização por segmentos econômicos. Jaraguá do Sul foi uma das primeiras cidades de Santa Catarina a aderir ao projeto.

Atualmente, a Acijs conta com 17 Núcleos Empresariais. Eles representam os segmentos de automecânicas, cervejarias, concessionárias de veículos, gastronomia, hospitalidade, loteadoras, metalmecânicas, panificação e confeitaria, transportadoras e terraplenagem, além de núcleos que agregam áreas afins nas empresas como gestão e qualidade, marketing e comunicação, saúde e bem-estar, segurança e saúde no trabalho, e voluntariado corporativo. Outros dois núcleos são representados por jovens empreendedores e por mulheres empreendedoras. Integrando as lideranças, o Conselho de Núcleos Empresariais.

Carbono

O governo federal publicou na sexta-feira (20) no Diário Oficial da União (DOU) um decreto para regulamentar as regras do mercado de baixo carbono no país. Ele estabelece procedimentos para a elaboração de planos setoriais de mitigação das mudanças climáticas para diversos setores da economia e também institui o Sistema Nacional de Redução de Emissões de Gases de Efeito Estufa.

Confiança

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) recuou 0,3 ponto percentual em maio, passando de 56,8 pontos em abril, para 56,5 em maio. Os dados foram divulgados na sexta-feira (20) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Autoatendimento

A rede Mime prevê que dentro de 120 dias, uma das unidades da marca passe a operar no novo modelo de autoatendimento nos postos de gasolina, como um projeto-piloto. Se bem sucedido, o modelo poderá ser replicado, futuramente, para os demais postos do grupo. O formato de atendimento será híbrido, cabendo ao cliente escolher se vai ser atendido pelo frentista ou se opta pelo autosserviço.

Impostos

Como parte do "Feirão do Imposto", o Núcleo de Jovens Empreendedores da Acijs elaborou uma agenda que contará com uma palestra presencial no Centro Empresarial, uma live e uma ação no dia 27 (sexta-feira) de venda de gasolina sem imposto. Já a palestra de terça-feira ( 24) contará com o contador com especialização em direito tributário e gestão de negócios Jean Campos, diretor executivo do Grupo FiscALL, abordará “O impacto dos tributos na formação do preço de venda”, às 19h, com acesso gratuito ao público no Cejas.

Live

Dando continuidade à programação, na quarta-feira (25), o advogado Cristiano Mahfud conduz uma live sobre “Imposto de Renda e doações a entidades”, às 19h, que poderá ser acompanhada no Instagram do Núcleo, indicando @nje.acijs e acessando https://www.instagram.com/nje.acijs/.

Privatizações

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu esta semana a privatização como forma de aumentar os investimentos em infraestrutura. Segundo o ministro, “modelo antigo”, baseado em grandes empresas estatais “se esgotou”. “Só uma empresa, a Cedae [Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro], quando fizemos o marco do saneamento, mobilizou em um fim de semana, aqui em São Paulo, R$ 50 bilhões. Seis vezes e meia o orçamento do ministro [da Infraestrutura]”, disse, ao comparar o resultado do leilão realizado em abril e o orçamento do Ministério da Infraestrutura.

Cooperação tecnológica

A WEG anunciou na última semana a assinatura de um acordo de cooperação tecnológica para o desenvolvimento de estudos para a viabilização de projetos relacionados ao ecossistema de veículos elétricos off road com o Grupo AIZ, empresa brasileira que, em conjunto com suas afiliadas, dedica-se ao desenvolvimento de equipamentos que vão desde manipuladores, guindastes, máquinas anfíbias, implementos rodoviários, agrícolas, peças, customização de máquinas, além de fazer locação para diversos segmentos.

Projeções

O governo federal alterou para cima a previsão da inflação deste ano. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que em março era estimado em 6,55% para o ano, agora teve a previsão elevada para 7,9%. A estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) subiu de 6,7% para 8,10%, e a do Índice Geral de Preços (IGP-DI), de 10,01% para 11,4%. A estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) foi mantida em 1,5%. Os dados, divulgados na quinta-feira (19), são do Boletim Macro Fiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia.