Muita gente apostou que passada a eleição de outubro do ano passado a aproximação entre PSL e MDB em Santa Catarina seria concretizada.

E vários ingredientes se juntavam para dar a entender que essa seria a receita em busca da tão mal falada, mas necessária, governabilidade.

Ouça o podcast desta coluna

Primeiro o histórico de atuação do MDB de aderir a projetos que estão no poder com pouco ou sem nenhum constrangimento. Depois, a transição entre Eduardo Pinho Moreira e Carlos Moisés, cheia de afagos.

Porém, os últimos acontecimentos mostram que o relacionamento entre as siglas não será tão afetuoso e tranquilo como se imaginava.

Essa semana, a executiva do MDB emitiu nota avisando que filiado que participar do governo Moisés terá que se licenciar da sigla, ou ficará sujeito a penas disciplinares. O PSL, por sua vez, já havia aberto um processo de troca em diversos cargos ainda ocupados por indicados do MDB em diversos municípios.

Ter o apoio do MDB ajudaria Moisés nas negociações políticas com a Assembleia Legislativa e também seria um antídoto para sua falta de experiência. Entretanto, traria um desgaste enorme junto ao eleitor, que fez uma aposta alta justamente porque queria o poder em mãos diferentes.

No outro lado, o MDB no governo continuaria sendo uma máquina com estrutura para fazer campanhas e influência.

Mas a sigla sofreu um duro baque eleitoral em outubro passado e algumas lideranças, não todas, perceberam que no próximo tsunami o partido pode ser tragado de vez se não recuperar a própria identidade.

E os reflexos dessa rota de colisão ficam ainda mais evidente nos municípios. Em Jaraguá do Sul, a eleição de 2020 é a lenha na fogueira. Como deputados federais, Carlos Chiodini e Fabio Schiochet travam um duelo a parte.

Cobrança pela duplicação

O trecho estadualizado da BR-280 foi um dos principais temas da conversa entre o secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, e a diretoria da Acijs, na manhã de ontem.

O encontro aconteceu no gabinete do secretário, em Florianópolis. Anselmo Ramos lembrou o compromisso assumido pelo governo do Estado na gestão anterior de duplicar o trecho urbano da rodovia federal que liga Jaraguá do Sul a Guaramirim.

Foto Divulgação

Uma das preocupações da Acijs é quanto a possibilidade de devolução do trecho à União e a consequente espera ainda mais longa pela obra que já está licitada e teve o contrato assinado há quase cinco anos.

Borba, que é de Jaraguá do Sul e conhece de perto o problema, prometeu que o governo dará atenção adequada, especialmente pelo forte potencial econômico da região.

Ainda relembrou que o governador Moisés definiu como prioridade a infraestrutura como mola propulsora do desenvolvimento estadual.

Agilidade nos processos

Além do encontro na Casa Civil, a diretoria da Associação Empresarial de Jaraguá do Sul também esteve no IMA (Instituto do Meio Ambiente) reforçando pautas que já estavam sendo tratadas na administração passada, como a agilização dos processos de licenciamentos ambientais e questões ligadas à legislação.

Os empresários encerraram a visita conhecendo a estrutura da Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia, buscando subsídios para os trabalhos do Núcleo de Inovação que a Acijs está estruturando, bem como informações que possam agregar ao ambiente de inovação do município, como é o caso do Novale Hub que recentemente iniciou atividades.

Vereador critica regional

O presidente da Câmara de Vereadores, Marcelindo Carlos Gruner (PTB), usou a tribuna para criticar a desorganização do processo para as escolhas de vagas de professores temporários na regional estadual de educação.

“Corredor cheio, todos em pé aguardando. Esse é o tratamento que o governo do estado está dando aos professores da rede estadual aqui na região”, lamentou o parlamentar.

“Quando se troca um governo, não se pode jogar todo mundo na lata do lixo e trazer gente nova, para acontecer o que está aí”, completou o parlamentar, pedindo mais dignidade, respeito e profissionalismo nos atendimentos.

Cobrança de IPTU

A Prefeitura de Jaraguá do Sul anunciou ontem que deve iniciar a distribuição da guia de IPTU na próxima quarta-feira. Os 60.540 carnês devem chegar nas residências até o fim de fevereiro.

O contribuinte poderá optar pelo pagamento do imposto à vista com desconto de 10%, até o dia 11 de março de 2019, ou parcelado em até oito vezes, sem o desconto, com o vencimento da primeira parcela para o mesmo dia 11 de março.

No cargo

O vereador Jaime Negherbon (MDB) voltou a defender na tribuna da Câmara a permanência do delegado regional Adriano Spolaor, e do gerente regional da Celesc, Wagner Vogel.

As duas funções costumam ser indicações políticas e com a troca de governo estão sujeitas a alterações.

No ano passado, os vereadores já haviam aprovado uma moção solicitando ao governo do Estado a permanência deles no cargo.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?