A prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB) na manhã de ontem pegou o meio político de surpresa. Os impactos ainda estão sendo avaliados sobre diferentes aspectos. Um dos cálculos que se faz é quanto o MDB de Santa Catarina, duramente afetado na eleição estadual do ano passado, será atingido em 2020.

A presidente do partido em Jaraguá do Sul, Natália Petry, comentou a prisão. Disse que a justiça deve ser imparcial e fazer seu trabalho. Não quis avaliar se a operação de ontem, que além de Temer teve a prisão de Moreira Franco, sogro de Rodrigo Maia, teve viés político.

Natália também disse que é cedo para fazer conjecturas sobre o pleito do próximo ano, mas ressaltou que é preciso separar o joio do trigo.

“Em 2017, o MDB de Santa Catarina cobrou a renúncia de toda cúpula nacional. Infelizmente, fomos minoria. No estado e em Jaraguá do Sul, o MDB sempre se pautou pela ética e pelo trabalho, é preciso separar as coisas”, afirma.

Já o deputado Carlos Chiodini, maior liderança da sigla, lamentou a sequência de notícias de corrupção no país e defendeu que o partido expulse presos e condenados.

“Triste notícia que recebemos. São dois ex-presidentes presos, diversos ex-governadores do Rio de Janeiro e políticos de outras regiões. Isso é muito ruim para o país, porém, e infelizmente, necessário. Mais uma vez vemos nosso partido, que milito desde os 17 anos, ter filiado envolvido em escândalos e prisões. Ainda é cedo para dar uma opinião, temos que esperar a operação e o decorrer das horas para termos mais conhecimento do assunto. Mas defendo que todos os presos e condenados pela justiça sejam expulsos do partido”. declara.

Reunião do conselho

Prefeito Antídio Lunelli comandou mais uma reunião do conselho consultivo ontem. Além do vice Udo Wagner e dos secretários, participaram o prefeito de Joinville Udo Döhler e os empresários Vicente Donini, Moacyr Sens, Paulo Chiodini e Alidor Lueders.

Mudança de feriado

O prefeito Antídio Lunelli sancionou, ontem, a lei que transfere o feriado de 25 de julho, aniversário do município, para o dia 29 de julho (segunda-feira).

A administração municipal justifica que o objetivo da alteração visa evitar a descontinuidade das atividades econômicas, uma vez que o dia 25 de julho de 2019 acontecerá em uma quinta-feira.

Perdeu vida

Leitor da coluna Antônio Zanon comenta reportagem publicada nesta semana sobre a necessidade de revitalização do centro e da Praça Angelo Piazera.

Ele, que chegou ao município na década de 50 e vivia em uma casa onde hoje é a Grafipel, diz que a decisão e tirar da praça os artesãos é um dos motivos para a falta de “vida” no centro. E também prejudicou bastante a categoria.

Acijs debate infraestrutura

Água, saneamento básico e energia elétrica, três itens de infraestrutura considerados fundamentais ao desenvolvimento de Jaraguá do Sul e região estão na pauta do Encontro Empresarial da Acijs na próxima segunda-feira.

Os convidados são o presidente do Samae, Ademir Izidoro, e o gerente do Núcleo da Celesc, Wagner Vogel.

Reajuste

Os cerca de mil servidores de Guaramirim terão reajuste de 3,94% no próximo salário. O índice corresponde à inflação dos últimos doze meses e terá impacto de R$ 175 mil/mês na folha e R$ 2,2 milhões no ano.

O projeto enviado pelo Executivo e aprovado pela Câmara ainda prevê a extensão do pagamento do vale alimentação aos servidores no período de férias gozadas, licença maternidade, licença para tratamento de saúde e licença prêmio.

Homenagem ao OCP

Anderson Kassner (PP) é propositor da homenagem que será realizada na Câmara de Vereadores em função da passagem pelos 100 anos da história do O Correio do Povo, comemorada em 10 de maio.

O jornal é hoje o mais antigo em circulação em Santa Catarina e referência no país. A sessão solene na Câmara foi marcada para o dia 14 de maio, às 19h.

Falta de professor

Mães de estudantes da escola Antonio Estanislau Ayroso estão preocupadas com a falta de professor de inglês após 30 dias do começo das aulas. Segundo a Secretaria de Educação, um novo processo seletivo está sendo organizado e deve acontecer em 20 dias.

Começou bem

O novato Gilson Marques, deputado federal de Santa Catarina eleito pelo Novo, está incomodando velhos caciques.

Além de ter seguido à risca as determinações da sigla, de abrir mão de benefícios como auxílio moradia, apartamento funcional, cortar a metade dos assessores e só usar a metade da verba de gabinete, é integrante da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), a mais importante da Casa.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?