_DSC0399

Como a coluna Plenário adiantou, com a negativa da Câmara de Vereadores em votar projeto de lei que cortava em 50% as gratificações pagas aos servidores públicos, o prefeito Dieter Janssen (PP) assina decreto nesta segunda-feira acabando com as Funções Gratificadas. Ao todo, cerca de 120 funcionários devem perder o benefício pago a quem desempenha uma função a mais daquela para qual foi aprovado em concurso.

Em setembro do ano passado, Dieter Janssen anunciou um pacote de medidas que visavam promover uma economia de R$ 30 milhões até dezembro de 2016, uma necessidade em função da queda na arrecadação. Naquela época, o corte proposto das chamadas FG’s era de 20%. Como o projeto não foi ao plenário, em março deste ano, o Executivo substituiu a matéria prevendo diminuição de 50% do valor. “Infelizmente, é matemática. Como a economia foi adiada, o corte vai ter que ser maior, ou, no pior dos casos, integral”, disse Janssen há dez dias ao anunciar que se os vereadores não votassem a matéria o corte seria integral, pois o momento econômico necessita de medidas de redução de despesas. A economia aos cofres públicos deve girar em torno de R$ 200 mil ao mês.