Amin lança sua pré-candidatura e diz que o PSDB precisa se decidir

Amin lança sua pré-candidatura e diz que o PSDB precisa se decidir Amin lança sua pré-candidatura e diz que o PSDB precisa se decidir

Colunistas

Por: Patricia Moraes

terça-feira, 07:00 - 27/02/2018

Patricia Moraes

Cumprindo acordo firmado em agosto do ano passado, o deputado estadual Silvio Dreveck foi eleito presidente do PP de Santa Catarina em substituição ao deputado federal e ex-governador Esperidião Amin. Mas o grande ato do encontro de ontem foi o lançamento da pré-candidatura de Amin ao governo do Estado. “Aproveito para colocar meu nome à disposição se esse for o melhor caminho”, disse em entrevista à coluna por telefone.

A estratégia do PP já tinha sido acertada com os outros partidos que ensaiam uma aliança para tentar tirar o PMDB do poder; o PSD de Gelson Merisio, que também sonha com a disputa e estava no evento ontem, o PSB, de Paulo Bornhausen, e o PDT. A leitura é que o grupo definirá o nome à majoritária quando o cenário eleitoral e as perspectivas do eleitor estiverem mais claros. A declaração de Amin de que o PP e o PSD têm o mesmo DNA e a de Merisio de que ambos estarão juntos independente da cabeça de chapa reforçam essa tese.

Questionado pela coluna sobre outra declaração que fez, no fim do ano passado, dizendo que seria um desperdício uma disputa entre ele e Paulo Bauer (PSDB), Amin voltou a dizer que ambos têm afinidades, que gostaria dessa aliança, mas mandou um recado aos tucanos. “Nós não vamos ficar esperando uma definição do PSDB, até porque sabemos que há setores no partido que não escondem a simpatia pelo PMDB. Quanto ao Paulo Bauer, eu não posso imaginar que uma pessoa que queira mudança vá apoiar um quinto mandato do PMDB”, disse, contabilizando os dois governos de Luiz Henrique da Silveira e o de Raimundo Colombo.

Renovação dos métodos políticos e administrativos, gestão moderna atendendo a indicadores e subordinada ao povo e transparência total são os principais fundamentos anunciados no projeto de Amin.

Apoio entre os pepistas da região

Na foto, da esquerda para direita, Udo Wagner, Ademir Izidoro, João Carlos Gottardi, Amin, Dieter Janssen e Anderson Kassner | Foto Eduardo Montecino/OCP

Uma comitiva de pepistas do Vale do Itapocu participou, ontem, em Florianópolis, da eleição do deputado estadual Silvio Dreveck na presidência do partido e assistiu ao lançamento da pré-candidatura do deputado federal Esperidião Amin ao governo do Estado. Na foto, da esquerda para direita, Udo Wagner, Ademir Izidoro, João Carlos Gottardi, Amin, Dieter Janssen e Anderson Kassner.

Saúde presta contas

O secretário municipal de Saúde, Jonas Germano Schmidt, participa de uma sessão de prestação de contas na Câmara de Vereadores nesta terça-feira (27), às 15h30. Irá falar sobre as contas do terceiro quadrimestre de 2017 e responderá a questões, sobretudo, em relação às filas para consultas, exames e cirurgias.

Criança e adolescente

O deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB) assume, na próxima quinta-feira (1º), a presidência da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, na Assembleia Legislativa. O jaraguaense adianta que a adoção será uma das principais bandeiras de trabalho, juntamente com o incentivo ao ensino em tempo integral.

Em foco

  • O Politicando, programa de entrevistas, está no www.ocponline. Nesta primeira edição, o prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli (PMDB) é o convidado. Como o nome diz, o foco da conversa é política, a de palanque e a de bastidores.
  • Lunelli, que se mostrou a vontade e recebeu a equipe da Rede OCP News em seu apartamento, na área central da cidade, disse que o governo conseguiu manter a base na Câmara de Vereadores, mesmo nos momentos difíceis como a greve dos servidores, graças ao diálogo. O prefeito acredita que até a oposição tem consciência que as medidas eram necessárias.
  • Lunelli também defendeu a dobradinha entre Carlos Chiodini (PMDB) à Câmara Federal e Dieter Janssen (PP) à Assembleia Legislativa. Disse que Chiodini é o melhor nome para disputa e que Dieter tem todas as chances de representar bem a região.
  • Para o empresário dois problemas emperram o Brasil. Um vem desde a Constituição de 1988: “que só fala de direitos e não traz deveres”, e o outro é o excesso de partidos. Lunelli defende que o ideal seria um sistema político com três siglas, no máximo, cinco. O prefeito de Jaraguá do Sul se diz um centro-direita.
  • Lunelli também respondeu sobre seu apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro. Disse que hoje não tem certeza se ele seria o melhor para o país. “Mas entre um candidato de esquerda e o Bolsonaro, eu fico com o Bolsonaro”, sentenciou. O empresário disse gostar da disciplina dos militares e da ordem. Sobre 2018, o prefeito prevê um ano de entregas, apesar das dificuldades e dos recursos que estavam sinalizados pelos governos estadual e federal e não devem cair na conta. Acesse e veja!
×