Petralhas e coxinhas, direita e esquerda, centro e seja mais o que for podem estar em extremos quando o debate é sobre os rumos do país e até mesmo sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer. Entretanto, governo e oposição articulam na Câmara dos Deputados uma corrida conjunta para aprovar uma série de mudanças nas regras eleitorais a tempo de que sejam aplicadas já no ano que vem. Para tanto, qualquer alteração precisa ser feita antes do dia 7 de outubro, um ano antes do pleito.

Divergindo em alguns pontos, o que a maioria dos políticos quer é garantir o financiamento eleitoral ainda sob a sombra da Operação Lava Jato e sem o financiamento empresarial das campanhas que perduraram até 2015 e foram uma das principais fontes de captação de recursos ilícitos para políticos de todos os partidos e todas as cores.

Três comissões especiais da Câmara estão debatendo o tema e entre as alterações que começaram a tramitar estão a criação de um fundo bilionário – de cerca de R$ 3,5 bilhões - de financiamento público das eleições, uma possível mudança no sistema de eleição proporcional para deputados federais, estaduais e vereadores a partir de 2022, além da redução do número de candidaturas e o fim das coligações partidárias.

Nos bastidores, as lideranças consideram mais viável para próxima eleição mudar o fundo eleitoral, instituir a cláusula de barreira e o fim das coligações nas proporcionais. Mas outras questões consideradas ‘menores’ também estão encaminhadas. Uma delas é a que prevê maior tempo de propaganda eleitoral, de 45 para 60 dias. Considerada um laboratório, a campanha mais curta em 2016 foi taxada de insuficiente por boa parte dos partidos. Outra novidade deve ser a liberação de propaganda paga na internet, até o limite de 5% do teto de gastos para a função em disputa.

A Reforma Política é um tema que merece atenção da sociedade. O Congresso – já tão manchado e desacreditado – não pode tomar as decisões ignorando o anseio popular por um sistema que aumente de fato a representatividade e crie dificuldades para a corrupção.

Cúpula do DEM em Jaraguá

A reunião da executiva do diretório estadual do DEM foi agendada para esta sexta-feira em Jaraguá do Sul. Antes do encontro que deve definir alguns rumos da sigla na eleição de 2018, o presidente do partido, Paulo Gouvêa, fará uma visita ao jornal "O Correio do Povo".

Convênio traz alívio

O prefeito de Corupá, João Carlos Gottardi (PP), voltou de Florianópolis aliviado com a assinatura de convênio com o governo do Estado para repasse de R$ 1,9 milhão do Fundeb destinado ao pagamento dos professores da Escola São José, que foi municipalizada no início do ano. O pagamento será feito em uma única parcela em setembro. Desde o início do ano, o município vinha bancando sozinho os custos da estrutura, de cerca de R$ 170 mil ao mês.

Alô, alô

Dos 93 orelhões instalados em Schroeder, 62 não funcionam. Essa foi a constatação do Procon do município depois de uma vistoria pela cidade.  O órgão já solicitou o reparo dos orelhões às operadoras.

Aproximação desenhada

Um dia depois de o vice-governador Eduardo Pinho Moreira declarar apoio à candidatura de Mauro Mariani ao governo do Estado, os dois cumpriram agenda conjunta em Rio Negrinho, no Norte do Estado, acompanhados do secretário e deputado licenciado Carlos Chiodini e do secretário de Infraestrutura, Fernando Vampiro. O que se ensaia no PMDB é uma parceria com Mariani para o governo, Moreira para o Senado e Chiodini para federal.

Revitalização do centro

Prefeito de Corupá, João Gottardi (PP), espera aprovação da Câmara de Vereadores ao projeto que permite o município contrair financiamento de R$ 5 milhões com o Badesc. O recurso será utilizado na revitalização do centro da cidade, incluindo a padronização das calçadas em parceria com os lojistas, paisagismo, colocação de bancos e melhorias nas ruas Getúlio Vargas, Jaraguá, Roberto Zeidel, Nereu Ramos e Vicente Brugnetti. O projeto foi apresentado na Associação Empresarial e, antes de ser colocado em prática, Gottardi diz que quer ouvir sugestões da comunidade. O empréstimo será pago em 36 meses e a administração tem uma carência de 12 meses para iniciar o pagamento.

 

 

 

Carteira de Trabalho

Dados divulgados ontem pela assessoria de imprensa da Prefeitura revelam que nos últimos seis meses a agência do Sine emitiu 1.380 novas Carteiras de Trabalho, contra 520 documentos que foram expedidos no mesmo período em 2016. Segundo o gerente de Trabalho e Renda da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ronnie Leonel Lux, os setores industrial e do comércio e industrial, em especial o têxtil, são responsáveis pelo maior fluxo de geração de emprego nos últimos meses. “Somente em julho o Sine encaminhou 589 pessoas para estas vagas” disse. O município fechou o primeiro semestre com um saldo positivo de 1.393 novos postos de trabalho. No ano passado, o saldo dos seis primeiros meses foi negativo em 1.615 postos.

 

Vereadores mirins

A Associação de Câmaras e Vereadores do Vale do Itapocu – Avevi e a Câmara Municipal de Jaraguá do Sul promovem hoje o Encontro Regional de Vereadores Mirins. O evento tem a coordenação da Escola do Legislativo Vereador Marcos Mannes e conta com o apoio da Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira da Assembleia Legislativa. Além dos representantes mirins da Avevi, deverão participar as câmaras de Piçarras e Blumenau. A programação inclui palestras sobre  “Protagonismo Juvenil” e  “Ética e Cidadania”  e ainda visitas à empresa WEG e ao Samae.