As promessas caducaram e a paciência acabou. Eduardo Pinho Moreira (PMDB) nem bem sentou na cadeira de governador, mas como faz parte de uma coligação que administra o Estado há 16 anos, por isso será cobrado. As lideranças empresariais que vão recebê-lo hoje em Jaraguá do Sul querem ouvir o que de fato e sem rodeios será feito pela região. No Estado, o pemedebista, que está de olho na eleição, tem deixado claro que pretende melhorar a Saúde, fortalecer a Segurança e diminuir a máquina pública.

Por aqui, as obras do elevado na interseção da SC-108 com a BR-280 preocupam. Desde janeiro praticamente não se vê máquina no local. As rodovias estaduais, como a própria 108, precisam de revitalização. A escola no Tifa Martins, ao lado da pista de atletismo, deveria ter sido entregue em 2013, e a mesma novela acontece com o esperado Cedup de Guaramirim, obras que consumiram juntas mais de R$ 16 milhões, e que até agora continuam sem uso e se deteriorando. E o Fundam, tão propagado aos prefeitos por Raimundo Colombo (PSD), que fim terá?

As respostas precisam ser dadas. O tempo de Moreira é curto e as restrições legais são muitas, porém, o que ninguém mais aguenta é tapinha nas costas e sinalizações positivas que logo se mostram furadas. A realidade pode não ser tão agradável, mas é mais honesta.

Ainda em Jaraguá do Sul

Além de se reunir com representantes da Associação Empresarial, o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira irá visitar o Centro de Inovação ao lado do deputado Carlos Chiodini e do prefeito Antídio Lunelli e depois participa de um almoço com lideranças do PMDB.

Melhoria no Pronto Atendimento

A Prefeitura de Guaramirim abriu licitação para contratar empresa para realizar obras de ampliação no Pronto-atendimento do Hospital Municipal Santo Antônio. De acordo com o gestor do hospital, Jackson Testoni, a ideia é reestruturar a sala de espera e triagem. O valor previsto na licitação é de R$ 65,4 mil; com execução dos trabalhos em até três meses.

Dia D para Udo

Considerado peça estratégica para o pleito de outubro, o prefeito de Joinville Udo Döhler anuncia hoje se vai renunciar ao cargo para tentar concorrer ao governo do Estado. Ontem, a assessoria de imprensa do peemedebista despistou; na imprensa estadual, porém, a leitura é de que o empresário não recebeu nenhuma garantia do PMDB de que conseguirá a indicação para concorrer e que, portanto, deve ficar onde está.

Conselho político

O prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli (PMDB) comandou na quarta-feira (22) mais uma reunião do conselho político. O encontro contou com a participação dos prefeitos de Joinville, Udo Döhler (PMDB), e de Blumenau, Napoleão Bernardes (PSDB).

Prisão em segunda instância

Reportagem especial do jornal O Globo bem lembrou como os políticos e o próprio Judiciário costumam agir defendendo os interesses dos seus e sem critérios definidos. A polêmica agora sobre a prisão em segunda instância é um desses casos. O cumprimento da pena após a decisão em colegiado está em vigor no Brasil desde a promulgação do Código Penal, em 1941. Depois de décadas de vigência, a medida foi suspensa em 2009, em meio ao escândalo do mensalão. Uma nova votação, realizada pelo STF em fevereiro de 2016, entretanto, retomou o antigo entendimento. Agora, o tema voltou ao centro das discussões após a condenação do ex-presidente Lula que, diga-se de passagem, não é o único político a querer mudar as regras do jogo. A sociedade precisa estar vigilante.

Em foco

  • O Politicando desta semana com o prefeito de Guaramirim Luís Antônio Chiodini (PP) já está no ar no ocp online. O pepista fala sobre articulação, a quase calmaria que vive em relação ao passado de turbulência política no município e o seu namoro com o PMDB.
  • Na avaliação de Chiodini, a boa relação com a Câmara é resultado do diálogo e do respeito que tem pelo Legislativo. “Respaldo os pedidos dos vereadores. Já fui vereador e sei das necessidades”, afirmou.
  • A utilização das redes sociais entrou na pauta. O professor, como ele gosta de ser chamado, não se restringe a postar a agenda política, revela também o seu dia a dia em casa, faz declarações à mulher e aos filhos e mostra que lava a louça.
  • Sobre as eleições que se aproximam, Chiodini afirmou que irá apoiar Dieter Janssen (PP) e Carlos Chiodini (PMDB), mas que abrirá as portas do município também para os parlamentares que trouxeram recursos.
  • O Politicando ainda o questionou sobre a eleição ao governo do Estado e sua preferência entre dois personagens que até então dominam as pesquisas no cenário nacional: Lula ou Bolsonaro? O pepista disse acreditar que o PSDB está organizado e pode surpreender.
  • Para Santa Catarina, o prefeito de Guaramirim prefere não fazer apostas. Diz que a Lava Jato ainda pode respingar em muita gente e mudar o cenário. “Quando você começa a circular por Brasília sente que a Lava Jato ainda pode fazer muito mais estrago”.