Planejar as melhorias necessárias para o transporte coletivo, a necessidade dos equipamentos públicos em cada bairro, as ações para evitar alagamentos, a densidade de ocupação habitacional, a ocupação do solo. Tudo isso e mais deve ser debatido durante as oficinas que serão promovidas pelo Instituto Jourdan, a partir do próximo dia 19. Ao todo, serão nove encontros abrangendo 41 localidades da cidade, trabalho que culminará com a apresentação do novo Plano Diretor de Jaraguá do Sul. A revisão da lei tem que ocorrer, no máximo, a cada 10 anos, de acordo com o Estatuto da Cidade. Pelo cronograma, o projeto precisa ser aprovado pelo Legislativo até junho de 2017.

A participação popular na elaboração do Plano Diretor é requisito previsto na legislação. Segundo o presidente do Instituto Jourdan, Ronaldo Lima, que esteve na Câmara ontem com sua equipe, as oficinas geram subsídios para que o planejamento do município seja elaborado não somente por técnicos, mas tenha também a visão da população em geral que enfrenta as necessidades no seu dia a dia e sabe quais são as principais fragilidades que o poder público precisa encarar. Um dos problemas que deve ser atacado com urgência é em relação às zonas especiais de proteção ambiental, que já estão previstas no Plano Diretor de 2007, mas que até hoje não foram regulamentadas.

Além de ser um planejamento em longo prazo unindo o olhar de especialistas e da população, a revisão do Plano Diretor é, sem dúvida, um subsídio de extrema relevância para os pré-candidatos à eleição de outubro, que precisam elaborar seus planos de governo contemplando a realidade do município.

* * *

IMG_0431
Divulgação

Construindo o sonho
O prefeito Dieter Janssen; o diretor de Desenvolvimento Econômico, Marcio da Silveira; e o diretor regional do Senai, Michael Eberle Siemeintcoski, vistoriaram as obras do Centro de Inovação. A estrutura, que deve ser entregue ainda este ano, fará parte do Parque Tecnológico Distrito de Inovação, composto ao todo por 11 instituições. O objetivo do projeto é fazer de Jaraguá do Sul referência em tecnologia e inovação, aliando à qualidade de vida.

* * *

Sangue novo
Estreando na Câmara, Luís Fernando Almeida (PP) teve 18 projetos de lei de sua autoria lidos em plenário ontem. É mais do que alguns vereadores apresentaram durante três anos e meio de mandato. E o ex-presidente do Procon tem ainda 30 outras propostas na gaveta. Entre os textos lidos ontem estão o que cria regras de higienização dos carrinhos de supermercados, o que obriga empresas que têm depósito de pneus a ter uma área coberta para evitar o acúmulo de água e a proliferação do mosquito da dengue, e o que cria um programa de atividades esportivas nas escolas municipais no fim de semana.

* * *

Em debate
A audiência pública requerida pela vereadora Natália Petry (PMDB), para tratar da situação dos animais abandonados e das políticas públicas necessárias para o enfrentamento do problema vai ocorrer dia 18 de maio. O evento é aberto à comunidade e já tem presença confirmada de representantes de entidades de defesa dos animais, do promotor Alexandre Schmidt dos Santos, do secretário de Saúde Dalton Fischer e do defensor público Sidney Gomes.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO