25 terrenos da Prefeitura irão a leilão

Colunistas

Por: Patricia Moraes

sexta-feira, 06:00 - 05/02/2016

Patricia Moraes

Visando arrecadar recursos e diminuir despesas com áreas sem finalidade pública, a Prefeitura de Jaraguá do Sul mapeou 25 imóveis que serão leiloados. O levantamento foi coordenado pelo gerente de projetos do município, Evandro Chiodini, e foi aprovado pelo Comcidade na última reunião de 2015. O texto foi revisado e esta semana encaminhado para o setor jurídico da Prefeitura.

Ainda no primeiro trimestre do ano, a proposta deve chegar à Câmara de Vereadores, que deverá autorizar a desafetação dessas áreas, que somam quase oito mil metros quadrados, para que a realização do leilão seja possível. O governo espera arrecadar cerca de R$ 1,6 milhão com a iniciativa. O projeto piloto, idealizado pelo prefeito Dieter Janssen, pode ser ampliado futuramente, já que o município tem atualmente cerca de três mil imóveis, muitos deles sem nenhum fim público, gerando despesas.

* * *

Foto: Eduardo Montecino
Foto: Eduardo Montecino

Debate aberto
A sessão da Câmara de Vereadores de ontem teve como destaque o debate sobre o decreto do governo municipal que restringe a distribuição de remédios da Farmácia Básica a pacientes que tiverem a receita assinada por médicos do SUS. Segundo Pedro Garcia (PMDB), a Prefeitura gasta em média R$ 5 milhões ao ano com medicamentos, sendo que 30% desse montante é originado por pacientes de convênios ou particulares. Uma das dúvidas é se a restrição não vai aumentar a demanda de consultas nos postos de saúde. Garcia argumenta que a Farmácia Popular, mantida pelo governo federal, pode ser uma opção também à comunidade.

* * *

Pavimentações
O prefeito Dieter Janssen vai assinar a abertura de licitação para obras de pavimentação das ruas Oscar Schneider, no bairro Jaraguá 99, e Adelaide De Toffol, no bairro Tifa Martins, no próximo dia 22. Para as obras, os deputados federais Decio Lima (PT) e Mauro Mariani (PMDB) contribuíram com emendas de R$ 245 mil cada um. No mesmo dia, também será aberta a licitação para reconstrução da cabeceira de um pontilhão no Ribeirão Grande do Norte.

* * *

Fim do recesso
Foi lido em plenário ontem o projeto que acaba com recesso de julho na Câmara de Vereadores. O texto, que precisa de oito votos dos 11 possíveis para ser aprovado, já foi rejeitado duas vezes na atual legislatura, mas agora tem tudo para ter um final diferente. O projeto leva a assinatura dos seis vereadores da oposição, porém, terá a adesão dos governistas que entendem que a iniciativa já deveria ter sido adotada antes.

* * *

Força-tarefa
Segundo o secretário de Urbanismo e Planejamento, Ronis Bosse, os servidores do setor estão fazendo uma força-tarefa para finalizar e ajustar os projetos para pavimentação de 22 ruas do município. Os recursos para essas obras somam cerca de R$ 25 milhões.

LEIA A COLUNA COMPLETA NA VERSÃO DIGITAL DO JORNAL O CORREIO DO POVO

×