Dentre os codinomes ‘Juve’, ‘Moleque Travesso’ e ‘time do Padre’, prefiro o irreverente ‘Moleque Travesso’, mas com a benção do Padre Elemar. Vamos lá, seja qual for o codinome, amanhã todos seremos juventinos.

Nosso representante Grêmio Esportivo Juventus entrará em campo às 15h, no estádio João Marcatto. Sua estreia contra o Camboriú, será o início da missão de voltar à série A, onde deveria ser seu permanente lugar.

Em minha coluna ‘Recontando a História’, da quinta-feira, 23 de maio de 2019, eu resgatava uma das travessuras do nosso Juventus. Me reportava a uma histórica matéria do OCP publicada na edição nº 2.930, de 9 de abril de 1977.

A manchete da página 5 daquela edição, dava conta de que o ‘Moleque Travesso’ teria ‘bisado’ 76 no JEC. Ou seja, teria repetido a façanha de ser o único time catarinense a vencer o maior adversário do Estado fora de casa.

Relatos sustentam que naquela ocasião o Juventus era do tamanho de Jaraguá. Não se limitava a uma diretoria, uma comissão técnica e uma torcida organizada. O Juventus era a identidade de Jaraguá, impregnado por uma motivação generalizada. Ele era, orgulhosamente, de todos.

No último sábado (25), tive a oportunidade de prestigiar e degustar a feijoada ‘estilo Tato Branco’ no João Marcatto, em benefício ao clube. Confesso que o clima lá sentido, me remeteu a passados vitoriosos.

É compreensível que não se possa garantir vitórias, mas é possível assegurar empenho, determinação, comprometimento e colaboração. As vitórias serão consequências naturais desta postura.

Percebi que esses valores estão presentes e, certamente, sustentarão o atual plantel liderado pelo presidente Cristiano da Rosa Humenhuk, com comando técnico do treinador Gelson Conte, apoio empresarial, atletas e torcida mobilizada. Observei que há harmonia nessas forças, pois entendo que vitória já se inicia fora de campo.

Então, temos em essência, os ingredientes e a motivação para o ‘bis’ de 2012, quando o Moleque Travesso conquistou, pela última vez, a elite do estadual. Naquela ocasião, O Correio do Povo foi o patrocinador master da equipe.

Para esta edição, segundo o presidente do clube, há maior adesão de apoiadores, como os já fechados: Ceaclin; Rádio Supernova; Erva-Mate Rei Verde; Unisociesc; Leier; Sicredi; Orbenk; Topsun; Poffo & Lindner; Brasa Burger; COE – Centro de Ortopedia Especializada; Hospital São José; Lange Sports e, se bola na rede depender de ‘pé quente’, o OCP também estará novamente junto com o Moleque.

No entanto, Jaraguá é gigante e novos apoiadores ainda se juntarão para apoiar essa missão.  Que amanhã todos possamos ser juventinos, mas, presentes no João Marcatto, pois torcida também ganha jogo. ‘E dale Juve’!!!