A crescente consciência com a preservação do meio ambiente, é notória e irreversível. Se até o momento assistimos, historicamente, um processo desenfreado de urbanização, o que passaremos a ver, doravante, será uma busca por cidades sustentáveis.

Com o processo desorganizado de urbanização, herdamos ao longo do tempo, mais problemas do que benefícios. A favelização, o desemprego, a violência urbana, a poluição e as enchentes são alguns exemplos. Então, se a urbanização nos segregou do ambiente rural, não nos agregando muita coisa, porque não se tentar a ruralização urbana? ou seja, uma conexão do rural com o urbano, convivendo harmoniosamente num ambiente comum?

Os olhares mais atentos já conseguem presenciar isto em nosso município. Pequenas fazendas já encontraram-se integradas ao espaço urbano. Se ainda não sabemos precisar os benefícios desse novo modelo, ao menos podemos atestar que ele está orientado para os 17 objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela ONU, a serem atingidos até 2030, e que vale aqui destacar:

1. Erradicação da Pobreza; 2. Fome Zero; 3. Boa Saúde e Bem-Estar; 4. Educação de Qualidade; 5. Igualdade de Gênero; 6. Água Limpa e Saneamento; 7. Energia Acessível e Limpa; 8. Emprego Digno e Crescimento Econômico;9. Indústria Inovação e Infraestrutura; 10. Redução das Desigualdades; 11. Cidades e Comunidades Sustentáveis; 12. Consumo e Produção Responsáveis; 13. Combate às Alterações Climáticas; 14. Vida Debaixo D’água; 15. Vida Sobre a Terra; 16. Paz, Justiça e Instituições Fortes; 17. Parcerias em Prol das Metas. As fazendinhas urbanas nos mostram que estamos no caminho. Que elas se multipliquem.