O dia começa cedo, seu smartphone o desperta ainda no escuro. Em frente ao espelho, você escova os dentes e um turbilhão de pensamentos inundam sua cabeça: os problemas do trabalho, da faculdade, os relacionamentos, contas a pagar e uma infinidade de questões que o aguardam durante o dia.

Este é o cenário a que muitos de nós estamos regularmente expostos e, como se diz popularmente, parece que "a mente não desliga".

De fato, o ditado tem certa veracidade. O excesso de compromissos, a antecipação de problemas futuros e a falta de equilíbrio emocional criam um ciclo constante de pensamentos que podem nos levar ao esgotamento mental.

Diante disso, é importante que saibamos identificar se estamos enfrentando um período de esgotamento mental. Seus principais sintomas são: cansaço permanente, ansiedade, irritabilidade, redução da imunidade, angústia, palpitação cardíaca, entre outros.

Se você apresenta alguns desses sintomas é importante procurar a ajuda de um profissional para uma correta avaliação.

Vale lembrar que quando o problema não é identificado e tratado, existe a possibilidade de o esgotamento mental associar-se ao esgotamento físico, trazendo ainda mais complicações, como: problemas estomacais, úlceras, distensão muscular, gripes e resfriados constantes, entre outros.

É normal atravessarmos períodos conturbados em nossas vidas, porém, não deixe o esgotamento mental roubar-lhe o prazer de viver, procure ajuda profissional. O tratamento é simples e devolverá o prazer pela vida.

Marcos Silva da Silveira

Psicólogo clínico (CRP 12/14788), psicoterapia para adolescentes, adultos e idosos.

Onde atende: Policlínica Rio Branco, na rua Barão do Rio Branco, 207 - Sala 6, no Centro de Jaraguá do Sul.
Contato: (47) 9 9963-5608 (WhatsApp) | Facebook