Desde os primórdios da humanidade, a sociedade enfrenta dificuldades no respeito às diferenças, sendo este um dos maiores desafios. Nesse sentido, para entender tal dificuldade, convém analisar duas palavras: compreender e concordar.

Compreender é diferente de concordar. Você tem direito de não concordar com o outro, seja na forma de pensar, de se comportar, na convicção política, na religião, dentre outros. Contudo, é necessário a compreensão de que o ser humano é único e singular, com isso, são diferentes em suas formas de pensar, de agir, em sua estrutura física, orientação sexual, capacidade intelectual e etc.

Conviver com as diferenças nos dá a oportunidade de conhecer o novo, um mundo diferente do nosso, nos mantendo em constante mudança e evolução, nos complementando, pois sempre temos algo a contribuir e a receber. Já pensou se todos fossem iguais?

Nada de novo teríamos a contribuir e nem a receber, não precisaríamos do outro, não haveria necessidade de interação social, mantendo-nos em isolamento, e estamos sentido na pele, por conta da pandemia, o quão prejudicial isto é. Precisamos do diferente e cada ser, cada profissional e cada linha de pensamento são essenciais à humanidade. A partir deste entendimento, você passa a respeitar as diferenças.

Portanto a base para bons relacionamentos é a compreensão e o respeito ao próximo. Palavras estas que devem ser constantemente discutidas entre todos os grupos, desde a infância até a velhice. Valorize as diferenças e aprenda com elas! Se quiser melhorar seus relacionamentos, procure ajuda de um profissional.

Marcos Silva da Silveira

Psicólogo clínico (CRP 12/14788), psicoterapia para adolescentes, adultos e idosos.

Onde atende: Policlínica Rio Branco, na rua Barão do Rio Branco, 207 - Sala 6, no Centro de Jaraguá do Sul.
Contato: (47) 9 9963 5608 (WhatsApp)