Hoje vou trazer aqui uma breve discussão sobre causas de subfertilidade. Como disse em colunas anteriores, nós avaliamos o casal e não o indivíduo. Existem várias estatísticas sobre as causas, e vou trazer algumas para vocês.

A subfertilidade está relacionada de 30% a 35% às mulheres apenas; 30% apenas aos homens; de 20% a 30% aos dois (homem + mulher) e 15% dos casos ficam sem diagnóstico. Por isso, não vale a pena submeter a mulher a uma série de exames, caso o homem não esteja disposto a fazer alguns sacrifícios também.

Vale lembrar que fazer filho ainda é mais fácil do que criá-los. Então, decidir trazer uma criança ao mundo requer muita responsabilidade e abnegação dos dois, se vocês sentem dificuldades de estar na mesma página agora, isso já pode ser um indicativo de dificuldades futuras. Pensem bem!

Quando falamos de causas de subfertilidade feminina, podemos dividi-las das seguintes formas: 14% tubária/trompas; 7% endometriose; 6% ovulatória - a mulher tem dificuldade em ovular (grande exemplo: Síndrome dos Ovários Policísticos e obesidade); 6% baixa reserva ovariana - principalmente com idade avançada da mulher; 1% fator uterino - malformações, miomas, etc; e 13% múltiplas causas.

A gravidez

Para uma gravidez acontecer, primeiro a mulher tem que ovular (fator ovulatório), ela precisa ter relação sexual no período fértil e o homem tem que ter espermatozoides rápidos, saudáveis, com boa vitalidade e em quantidade suficiente (fator masculino).

O espermatozoide precisa trafegar pela vagina e alcançar o colo do útero (fator cervical). Ele precisa caminhar pelo útero e trompas (fator tubário) e fecundar esse óvulo. O óvulo fecundado deve caminhar pela trompa e alcançar o útero, e ali se inserir (fator uterino) e crescer.

Além disso, existem doenças e alterações que interferem em várias partes do processo acima, como: endometriose, alteração da função da tireoide, função renal ou hepática, alteração de prolactina, diabetes, entre outros.

Vou trazer nas próximas matérias sobre cada um desses fatores causais de subfertilidade e alterações comportamentais que podem melhorar a subfertilidade.

Na próxima edição, vamos falar sobre como o peso pode interferir na fertilidade feminina. Ficou com dúvidas? Fale com seu médico, e se eu for sua médica, fale comigo. Mais informações no nosso Instagram @drajulianabizatto.

Referências Bibliográficas: Ginecologia de Williams, 2 ed. 2014 | Propedêutica basal da infertilidade Conjugal. Protocolos Febrasgo. 2018

Dra. Juliana Bizatto

(CRM/SC 16684 | RQE 15232)

Endereço: Edificio Blue Chip: rua João Planincheck, 1990 - sala 501, bairro Jaraguá Esquerdo

Contato: (47) 3307 4853 | 9 9154 7387

Redes sociais: Facebook | Instagram