"Como manter a sanidade em tempos de pandemia"

Compartilhar
"Como manter a sanidade em tempos de pandemia"
"Como manter a sanidade em tempos de pandemia"

Estamos vivendo a maior pandemia desde a gripe espanhola, de 1918. É muito importante que todos levemos isto muito a sério. Como ainda não temos nem tratamentos, nem vacinas, e os casos sérios precisam de tratamento intensivo, leitos que já são escassos mesmo sem a epidemia.

É de vital importância mantermos o isolamento recomendado, e frear o avanço desta doença. Assim conseguimos garantir que teremos condições de tratar os doentes nos hospitais, e comprar tempo até conseguirmos desenvolver pesquisas que nos rendam um tratamento ou vacina.

É vital que tenhamos esse espirito de solidariedade, que pensemos no outro, pois esta doença precisa uma resposta de uma sociedade que quer continuar saudável, e não de pessoas que querem só o melhor pra si mesmas.

Jovens têm um risco reduzido de morte, mas quando se aventuram por aí ignorando os riscos fazem com que mais gente pegue a doença e leve para suas famílias, e torna mais fácil que pessoas do grupo de risco peguem o vírus.

Pessoas que fazem compras excessivas nos mercados podem prejudicar o abastecimento de famílias que não têm essa opção. Pessoas mal nutridas podem ficar mais vulneráveis, e mais pessoas doentes significam mais chance de todo mundo ficar doente.

Dito isso, não é fácil ficar isolado. Sentimentos de ansiedade podem surgir. Muitos de nós não estamos acostumados a ficar tanto tempo em casa, não termos a nossa rotina. Não costumamos viver tão grudados, mesmo que com pessoas que amamos, ou não estamos acostumados com tantas horas de solidão.

Para isto, algumas dicas. A primeira é manter a rotina. Acordar nos mesmos horários, dormir nos mesmos horários, se concentrar em atividades nos mesmos horários. É importante encontrar coisas interessantes de se fazer, mesmo que não sejam “produtivas”. Ocupar a mente é essencial.

Fazer alguma atividade física também é ótimo, mesmo dentro de casa. Tem muitos instrutores físicos dando ótimas ideias de exercícios em casa no youtube.

A segunda é manter contato. Não podemos fazer visitas, mas felizmente nunca estivemos mais conectados. Chamadas de vídeo são relativamente fáceis de se fazer. Talvez alguns membros mais velhos das nossas famílias sejam um pouco resistentes, mas insistamos e eventualmente venceremos estas barreiras.

Também é importante marcar espaços. Mesmo o mais sociável de nós precisa de algum tempo sozinho as vezes. É importante saber, e combinar isto explicitamente, que nem sempre estar no mesmo espaço físico implica em fazer atividades em conjunto.

Quem tem espaços maiores pode se retirar à cômodos diferentes, quem não tem pode ter estes combinados. Viver vários dias juntos não é como férias ou finais de semana.

Crianças precisam de atenção especial, tanto para entender o que está acontecendo, quando para aceitar as limitações. É importante dedicar tempo de qualidade a elas, reforçar vínculos afetivos, brincar, manter a rotina de estudos deles juntos.

Vamos lembrar que estamos todos nisso juntos. Todos vamos sofrer alguma coisa com essa doença, mas ainda podemos exercer as nossas forças para que todos soframos um pouco menos.

">

Francisco Hertel Maiochi - Espaço Ciclos

Endereço: rua Coronel Procópio Gomes, 1575 - Jaraguá do Sul

Contato: (47) 3274-8937 | Instagram

Compartilhar

Receba em primeira mão nossas notícias!

Participe de nossos grupos:

Veja também