O estresse é inerente na vida de todos nós, principalmente devido ao excesso de atividades que exercemos, e às inúmeras possibilidades e crescentes exigências da vida moderna. No entanto, se você está sempre sem motivação para as atividades rotineiras, frequentemente com sensação de esgotamento físico e mental, tem se isolado dos amigos e familiares, você pode estar prestes a ter um colapso físico e mental.

Os principais sintomas emocionais são irritabilidade fácil, pessimismo, dificuldade de concentração, lapsos de memória, insônia, sintomas depressivos e ansiedade excessiva. Enquanto os sintomas físicos são fadiga excessiva, dores generalizadas, sonolência, fraqueza. Esses sinais e sintomas em conjunto caracterizam a Síndrome de Burnout.

A síndrome, que foi definida pelo psiquiatra alemão Herbert Freundeberg em 1974, pode ser desenvolvida como resultado ao estresse excessivo, contínuo e prolongado de atividades relacionadas ao trabalho.

Muitas pessoas reconhecem esses sintomas, porém estão relutantes em procurar ajuda por considerar que se sentir desta forma é inerente a sua profissão. Existem algumas estratégias que considero importantes para evitar o temido Burnout.

Em relação a rotina de trabalho busque sempre estabelecer prioridades, organizando listas diárias com os afazeres mais urgentes; identificar quais são os principais gatilhos para o estresse e estabelecer formas para lidar com esses; estabelecer alguns dias da semana em que não dará continuidade ao trabalho após voltar para casa; prezar por um ambiente de trabalho favorável. E sempre buscar o progresso em suas tarefas, nunca a perfeição.

Fundamental também administrar seu tempo livre para que sempre haja espaço para lazer e atividade física. Descobrir e cultivar um hobbie, como canto, música ou artesanato ajuda a desacelerar a mente e alivia o estresse.

A atividade física é extremamente benéfica para a saúde física, cerebral e emocional. A atividade muscular estimula o cérebro a liberar endorfina e irisina. A endorfina é responsável por dar ânimo, aquela sensação de bem estar, além de ser um anti estressor natural protegendo contra ansiedade e depressão. A irisina protege a memória através da criação de novas conexões entre as células nervosas e até cria novas células, nos protegendo contra o Alzheimer. Também melhora o sono, a dor crônica e reduz o risco de doenças cardiovasculares, como infarto do coração e AVC. Só que para
usufruir dos benefícios é necessário constância na prática dos exercícios, sendo pelo menos 150 minutos por semana.

Importante estar sempre atento aos sintomas físicos e emocionais para evitar a Síndrome de Burnout e suas temíveis consequências para a saúde. Cuide da sua saúde, procure assistência médica e psicológica sempre que necessário, não podemos ignorar o nosso corpo e a nossa mente.

Onde encontrar

Clínica Soprus: Rua João Planincheck, 618, Nova Brasília, Jaragua do Sul -SC

Médica especialista em Neurologia (CRM SC 30733 - RQE 20463) pelo Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia.
Mídia social: @draerikatavaresneuro
Contato: (47) 3373-4252 | (47) 98402-5034
Email: [email protected]