O marido da supermodelo Gisele Bündchen, Tom Brady, sagrado “o melhor jogador do futebol americano de todos os tempos”, aos 43 anos, continua jogando maravilhosamente bem, feito extraordinário para uma das carreiras mais bem-sucedidas e longevas do esporte mundial.

São 21 anos jogando pela NFL, a principal liga de futebol americano. E, ainda sem data para a aposentadoria, Brady é o jogador mais idoso a receber o título de MVP (Most Valuable Player/Jogador Mais Valioso), no último campeonato e ótimo exemplo da tendência mundial além linhas esportivas.

Com expectativas de vida cada vez maiores, mundo afora, e população mais saudável que em gerações passadas, mais gente chega aos ‘cabelos brancos’, ainda com saúde e disposição para o mercado de trabalho, trazendo benefícios e desafios para as empresas.

Também no Brasil, este ‘tempo sem limite’ precisa ser assimilado, pois, até 2050, segundo o IBGE, 57% da população em idade economicamente ativa no Brasil terá mais de 45 anos e 30% da população brasileira terá mais de 60 anos, levando o Brasil ao sexto país mais velho do mundo.
‘Weisshaupt’ (‘cabeça branca’), na Alemanha, é cognome de pessoas idosas com sabedoria (conhecimento + experiência), acompanhadas de vitalidade e desempenho, como resultado, ao longo da vida, do equilíbrio entre vida pessoal e profissional, mais resiliência aos trancos da idade e estresses cotidianos.

Num paralelo à aposentadoria precoce de atletas, que se deve, principalmente, aos esforços e contusões, acompanhados de falta de disciplina e adequado preparo físico, a carreira longa, no mundo laboral, depende de comportamentos e exercícios ‘anticontusões’ no trabalho, sob forma de ‘aprendizado contínuo’.

Muitos profissionais idosos transitaram por diferentes atividades e funções, agregando valores e habilidades diversas, bem como fizeram segundas ou terceiras graduações. Mas, ressalte-se, não é só o tempo que leva à maturidade, ao desenvolvimento de competências e atingimento do potencial máximo, mas, principalmente, ‘a paixão pelo que se faz’.

Enfim, estes ativos todos derrubam, de vez, o estigma e a crença limitante de que quando se chega à certa idade, “fica-se para trás”. Na realidade, evidencia-se, cada vez mais, que a idade está se tornando mero número para muitos profissionais, aqueles que querem continuar se desafiando, recusando-se a ‘pendurar as chuteiras’.

Os idosos “não parados no tempo” cutucam o mercado a se abrir à diversidade geracional, não só a cargos de alta liderança - naturalmente ocupados por pessoas mais idosas - mas, principamente, a funções operacionais diversas em toda a estrutura empresarial.

Estes ‘cabelos brancos’, que continuam presentes no mercado de trabalho, bem sabem que as remunerações que lhe são propostas raramente são à altura de suas longas experiências, mas isto importa menos que a oportunidade de continuarem a ter propósito de vida, adquirir novos conhecimentos, obter mais especializações, sentir que são úteis (produtivos) e ampliarem seu senso de pertencimento.

Parafraseando o Padre Fábio de Melo, muito mais que terem ‘significado’, estes ‘cabelos brancos’ laboriosos querem manter, sim, sua ‘utilidade’ à sociedade e economia.
E do lado das empresas, é grande a oportunidade de absorção de sabedoria, o maior ativo e fortaleza de idosos saudáveis e talentosos, algo tão em falta na grande maioria dos profissionais jovens.

Disponíveis para compra na Grafipel/Jaraguá do Sul.

Também, com dedicatória personalizada, diretamente com o Autor

Emílio da Silva Neto

Dr. Eng., Industrial, Consultor, Conselheiro, Palestrante, Professor (*) Sócio da ‘3S Consultoria Empresarial Familiar’ (especializada em Processo Decisório Colegiado, Governança, Sucessão, Compartilhamento do Conhecimento e Constituição de Conselhos Consultivos e de Família). Doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento.

Curriculum Vitae: http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4496236H3
Tese de Doutorado: http://btd.egc.ufsc.br/wp-content/uploads/2016/08/Em%C3%ADlio-da-Silva.pdf
Contatos: emiliodsneto@gmail.com | (47) 9 9977-9595 | www.consultoria3S.com