Santa Catarina, reconhecidamente, é um dos estados mais desenvolvidos da Federação. No entanto, o padrão de qualidade de suas rodovias deixa muito a desejar.

De acordo com a Confederação Nacional de Transportes (CNT), o estado tem 3.250 quilômetros de estradas federais e estaduais. 64% delas, encontram-se entre as condições regulares e ruins, e 36% entre boas e ótimas. Ou seja, um padrão muito baixo levando-se em conta o perfil sócioeconômico e as potencialidades de nosso estado.

Como todas as rodovias de nossa região, a SC-110 também é uma das limitações viárias que há muito esperava ser solucionada, como forma de mitigar riscos, aumentar a fluidez da mobilidade na região e, notadamente, impulsionar as atividades produtivas e turísticas.

É notória a urgência e importância estratégica dessa obra, pois trata-se de uma artéria fundamental na malha viária da nossa região. Essas obras estão finalmente acontecendo, e espera-se agora, que as máquinas operem em ritmo acelerado para, ao menos, compensar parcela do tempo perdido.

Espera-se sobretudo, que os resultados das eleições, sejam quais forem, não venham comprometer a continuidade o ritmo das tão necessárias obras.

Os trabalhos de restauração da SC-110, entre Jaraguá do Sul e Pomerode, com extensão total de 11 quilômetros, encontram-se em andamento. De acordo com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria Estadual de Infraestrutura, a previsão é que a revitalização deste trecho seja concluída em agosto de 2023.

Vamos acompanhar.