Uma data importante do cristianismo está prestes a ser celebrada. A Páscoa possui no jejum, o simbolismo do sacrifício e conversão.

Um convite à reflexão, à tolerância, ao diálogo, à generosidade, doação, paciência, novos propósitos de vida, ao convívio com a família, enfim, à renovação. Neste ano, os ritos desta tradição acontecem em meio a um clima de superação.

Tal qual a passagem histórica, marcada por dor e ressurreição, a humanidade foi sacrificada pela pandemia, mas houve a superação. Além dessas reflexões e ritos religiosos, a Páscoa também sugere, manter viva a tradição por meio de simbolismos, representações e artes.

Um dos destacados exemplos de nossa região, acontece na vizinha cidade de Corupá, onde o artesanato assume o importante papel de dar sentido, cor e sabor à Páscoa. A produção artesã supre famílias e turistas com os mais variados produtos relacionados à Páscoa, confeccionados com esmero artístico, delicadeza e, sobretudo, fé. Portanto, uma passagem por Corupá, seria um proveitoso programa de Páscoa.

Pensando nisso, o OCP oferece a seus leitores, nesta edição, uma matéria especial mostrando o que poderá ser encontrado, apreciado e adquirido em Corupá.

Sendo assim, que essa Páscoa possa promover, mais intensamente, um momento de força, reflexão, lucidez e paz. Se ela é ressurreição, então que possamos deixar, em nossa condição terrena, morrer a intolerância, o ódio, o oportunismo, a desinformação, o egoísmo, e nos permitir ressuscitar o amor e a compaixão. É o que deseja a Rede OCP de Comunicação a todos os leitores e parceiros.