A cadeia do saneamento básico de uma cidade compreende, fundamentalmente, os serviços de água tratada, coleta e tratamento de esgoto, coleta de lixo, drenagem pluvial e limpeza urbana. Outrossim, vale salientar que o saneamento é um direito garantido pela Constituição Federal e instituído pela Lei nº. 11.445/2007.

Todavia, de acordo com o veículo público de comunicação ‘Radioagência Nacional,’ cerca de 35 milhões de brasileiros não têm acesso à água potável, e cerca de 100 milhões não têm serviço de coleta de esgotos. Significa que o Brasil ainda não trata metade dos esgotos que gera.

Por isso, investir em saneamento é garantir retorno em saúde, qualidade de vida, educação, meio ambiente, contribuindo sobremaneira para o desenvolvimento sócio econômico. A Organização Mundial da Saúde (OMS) sustenta que cada dólar investido em saneamento, se economiza mais de 3 em custos de saúde. Jaraguá do Sul tem dedicado uma atenção especial para esta questão. Por isso, não retrata a realidade nacional.

O município já atingiu a destacada marca de 90% de cobertura da rede de tratamento de esgoto sanitário, sendo destaque em Santa Catarina e no Brasil. O poder público, por meio do Samae, persegue o propósito de alcançar o tão almejado 100% de cobertura no saneamento básico. Encontram-se em andamento, as obras de interligação das redes de esgoto sanitário e substituição da rede de água, da Avenida Getúlio Vargas e suas laterais, bem como da Rua Coronel Bernardo Grubba.

Importante destacar, também, que obras urbanas sempre causam inevitáveis transtornos, sobretudo, na mobilidade. Por isso, espera-se da população, paciência, compreensão, colaboração e cuidado. As obras são bem vindas e elevarão o padrão de qualidade de vida da sociedade.