O anúncio feito ontem pela Prefeitura do lançamento do novo edital do transporte coletivo do município traz um alento para os usuários do sistema em Jaraguá do Sul.

Não é de hoje que as pessoas que utilizam este meio reclamam da quantidade limitada de linhas e horários, carros antigos ou mal conservados e principalmente do valor da passagem, que atualmente chega a R$ 5, o que não é pouco.

Em uma conta básica, onde o usuário precise usar todos os dias o ônibus para ir e voltar ao trabalho, o custo é de cerca de R$ 220 por mês. Isso significa cerca de um quinto do salário mínimo. É um valor pesado principalmente para quem ganha menos e nem sempre tem um vale-transporte à disposição.

Com o uso cada vez mais fácil dos aplicativos, que acabam oferecendo mais conforto e rapidez para o deslocamento das pessoas, ou, ainda, a possibilidade do uso da bicicleta que, além de não representar gasto, traz benefícios à saúde, o transporte coletivo atual precisa mesmo se reinventar.

E o novo edital traz algumas propostas focadas no bem-estar do usuário: como o valor máximo da passagem que deve chegar a menos de R$ 4, o aumento de linhas e até a biometria facial, que também deve auxiliar na identificação dos usuários e evitar fraudes, entre outras mudanças.

Se a pandemia veio para reinventarmos muitos hábitos, inclusive o de ficar tanto tempo sem o transporte coletivo, parado por recomendação sanitária, também agora é hora de selecionar e oferecer ao público que o utiliza, um meio que acompanhe todas as mudanças enfrentadas e, claro, atenda de forma justa e eficaz a quem precisa.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul