No processo de imunização contra a Covid-19, Santa Catarina vem fazendo o que precisa ser feito, e Jaraguá do Sul, particularmente, vem consolidando sua referência na forma de organização, prevenção e combate. Nunca é demais ressaltar que a forma mais eficaz de combater qualquer doença imunoprevenível, é por meio de vacina.

Jaraguá dá início, nesse sábado (11), à vacinação de adolescentes de 17 anos e adolescentes com 15 anos ou mais, que tenham comorbidades. Além disso, doses de reforço para idosos de 85 anos ou mais, que tenham tomado a segunda dose há mais de seis meses, também estão disponíveis.

Cumpre salientar ainda, que embora os esforços de imunização têm se mostrado intensos, há um preocupante contingente de mais de 20 mil pessoas que não aderiram à vacina. Então, mesmo que esta decisão seja direito do cidadão, é preciso registrar que todos que observam e cumprem as determinações e programas das autoridades sanitárias, no tocante à vacinação, está praticando um gesto de cidadania, pois não está protegendo só a si próprio, mas, a sociedade.

Por outro lado, os que optaram em não se vacinar, precisam estar conscientes do risco que representam ao próximo. Faz-se oportuno considerar, outrossim, que o índice de imunização de uma sociedade tem estreita relação com o senso de coletividade e esclarecimento do povo. Por isso, cabe alertar que, sendo a vacinação um dever constitucional do Estado e um direito fundamental do cidadão, ninguém poderá ignorá-la, alegando desconhecimento da lei.

Com tanta informação disponível, motivos fúteis como: esquecimento, desconhecimento, medo do efeito colateral, crenças religiosas, fake news, rejeição por marcas de vacinas, entre outros, não poderiam mais representar tanto empecilho e resistência ao processo de imunização. Está definitivamente comprovado que vacina previne e salva vidas.