Sempre atento às relevantes pautas diárias da região, o leitor encontrará, na edição OCP desta quarta-feira (26) uma importante matéria, abordando a expansão urbana de Jaraguá do Sul nas últimas quatro décadas.

Cabe, de antemão, considerar que o crescimento urbano, sempre foi e será, um dos grandes desafios para gestão de qualquer cidade. O processo de crescimento urbano requer planejamento criterioso e políticas públicas adequadas, visando a sustentabilidade e evitando conflitos com os diversos atores sociais.

É muito improvável que, há quatro décadas, alguma cidade brasileira tenha nascido de forma planejada. No entanto, isso não significa que o crescimento tenha que se dar, necessariamente, de forma desorganizada.

Determinado número de cidades, dentre elas, Jaraguá do Sul, souberam ao longo das décadas, permitir a inevitável expansão, porém, administrando com rigor questões determinantes como: ocupação do solo urbano de forma inadequada; mobilidade urbana; acessibilidade; infraestrutura; matriz econômica; segurança; saúde e educação.

Em 40 anos, Jaraguá do Sul passou de 48.534 para 181.173 habitantes, com área urbana de 30 para 122 quilômetros quadrados, respectivamente. Previsões apontam que até 2030 o município terá 222 mil habitantes, representando um crescimento de 22%.

Configura-se, por conseguinte, outro desafio capital para a gestão pública, ou seja, garantir a sustentabilidade e preservação ambiental.

Atualmente, de acordo com dados da fundação SOS Mata Atlântica, 43,7% do território jaraguaense é constituído de mata nativa devidamente preservada. Um índice que nos causa orgulho.

Que possamos continuar crescendo sem comprometer o futuro.