Por Nelson Luiz Pereira_conselheiro editorial do OCP

As palavras isolamento e distanciamento traduzirão o ano de 2020. Elas são antíteses de relacionamento e aproximação, próprias de clima natalino. Certamente, experimentaremos o Natal mais digital da história da humanidade.

No entanto, mesmo que este Natal possa ser diferente em sua dimensão físico presencial, não precisará ser em sua essência. Embora a solidariedade, compaixão e amor sejam sentimentos mais aflorados nessa época, não há pandemia, ou qualquer força negativa, que seja capaz de suplantar o verdadeiro espírito natalino.

Em que pese as circunstâncias, a festa de Natal sempre será digna de celebração. A sociedade, costumeiramente, vivencia esse clima sob duas dimensões: o Natal da reflexão espiritual, e o da troca de presentes e gratidão. Os dois são complementares.

Independentemente da crença religiosa, o espírito natalino desperta em cada um, o sublime sentimento de se fazer luz. E esta luz se faz presente em Jaraguá do Sul, graças a uma iluminada iniciativa de um grupo de moradores vizinhos do centro da cidade. Eles se reuniram e decidiram enfeitar a via, se valendo dos postes, árvores, muros e fachadas.

Uma rua é uma extensão de cada lar. É o espaço do encontro, da convivência. É caminho, direção, partida, retorno. Enfeitá-la com luz, é intensificar tudo isso. É aproximar corações, promover partilha, estimular conexão, mesmo os corpos estando isolados. Um autêntico exemplo de que, um ano atípico e contingencial, não impede que o Natal seja especial.

 

Telegram Jaraguá do Sul