As transformações tecnológicas têm influenciado muito nos negócios empresariais, principalmente pós pandemia, estão muito mais aceleradas que nos anos anteriores. E não tem sido diferente nas empresas familiares, que encontram um grande desafio frente ao tema inovação.

As empresas familiares muitas vezes são vistas como empresas enraizadas numa cultura conservadora, rígida para processos de mudança, vinculadas à modelos tradicionais de gestão. E por estes fatores, podem ser vistas como dificultadoras do processo de inovação. No entanto, a realidade pode ser diferente do que muitos pensam.

As empresas familiares podem ser mais inovadoras que outras organizações. As vantagens encontradas estão numa equipe mais colaborativa, maior agilidade na tomada de decisões e sendo ainda mais assertivas, eis que os membros familiares tendem a investir em processos/procedimentos tão somente após ter a certeza de que os recursos empregados realmente serão efetivos para a organização.

A inovação pode estar dentro do processo produtivo, em inovação de produtos, em modelos de negócios - como o seu produto é oferecido no mercado – através de estudos das tendências e comportamentos. O desenvolvimento da tecnologia impacta diretamente a vida das pessoas e por consequência dos negócios.

A tradição é um valor muito forte nas organizações familiares. Manter vivo um legado construído ao longo dos anos, passando para as gerações futuras, mantém a identidade do negócio. A tradição não precisa estar distante do processo de inovação. Hoje, as possibilidades e a rapidez das novas demandas de mercado, tem feito com que as organizações estejam preparadas para este cenário. Encontrar um equilíbrio entre “tradição” e “inovação”, “estabilidade” e “renovação”, propiciando um cenário organizacional apto à inovação, são fatores vistos nas empresas familiares inovadoras.

Os valores da empresa não podem ser barreiras para a inovação. É preciso investir na cultura inovadora da empresa familiar, de forma que os CEOs, lideres, gestores do negócio familiar estejam comprometidos com o processo de inovação.

Na construção de uma cultura inovadora, é possível que surjam àqueles que sejam reticentes à inovação, porém apresentar dados, números e comparar resultados com outras empresas é uma das maneiras de mudar este pensamento. Buscar criar essa cultura de inovação dentro da organização é essencial para se alcançar o desejado.

Pequenas mudanças e de forma gradativa na cultura da empresa, com pensamento inovador, e que principalmente onde líderes e gestores sejam os maiores influenciadores e inspiradores desta inovação, certamente abrem oportunidades e possibilidades para a renovação estratégica das empresas familiares, contribuindo assim para a perenidade do negócio.

Artigo elaborado pela advogada Fernanda Fachini, especialista em Master of Business Administration em Direito Tributário pela FGV - Fundação Getúlio Vargas e pós-graduada em Direito Previdenciário pelo Instituto Nacional de Ensino Superior e Pesquisa - INESP. Atua naárea de Direito Tributário, Direito Societário, Direito Empresarial e Reorganização e Planejamento Societário, Sucessório e Proteção Patrimonial no escritório Mattos, Mayer, Dalcanale & Advogados Associados.