Hoje, tenho o prazer de trazer à reflexão o tema: a mulher na gestão. Recebi o convite do reitor da Católica de Santa Catarina, Diogo Richartz Benke, que é responsável pelo espaço de comunicação com os leitores do OCP, para refletir sobre a temática.

Com a proximidade do dia Internacional da Mulher, dia 8 de março, sinto-me envaidecida em poder contribuir com a reflexão sobre mulheres na gestão, um tema que historicamente representa a luta por direitos iguais oficializada pela ONU em 1975.

Podemos dizer que de 1975 para 2021 tivemos avanços significativos e as mulheres conquistaram muitos dos direitos sonhados.

As conquistas profissionais da mulher estão em ascensão. Hoje é comum encontrarmos dados sobre as mulheres no mercado de trabalho, em funções de gestão que, outrora, eram ocupadas por homens. A sociedade e a cultura empresarial também passam por mudanças.

Compartilho nesse espaço os papeis desempenhados por mim na carreira profissional. Foram anos de docência no ensino básico e no ensino superior. Na educação superior, no Centro Universitário Católica de Santa Catarina, estou há 31 anos os quais são motivo de orgulho e de responsabilidade para com a formação universitária.

A minha trajetória profissional está também associada às gestões femininas na história da Católica de Santa Catarina, ocupadas por duas mulheres nos cargos de alta gestão da instituição: reitoras.

Professora Carla Schreiner, que esteve durante muitos anos à frente da FERJ/UNERJ, e a professora Pedra Santana Alves, as quais ocupavam também o cargo de presidente do conselho administrativo da FERJ.

Muitas mulheres me inspiram durante a minha vida profissional. Aquelas que demonstram compromisso, ética, encantamento, ousadia, coragem, resiliência, desejo de aprender a aprender e que acreditam na causa da educação.

Diariamente, inspiro-me em uma mulher, minha mãe, Alderia Pradi. Mulher que me educou para valorizar a profissão da mulher e ensinou o valor da qualificação e do sucesso profissional, contudo, sem esquecer de educar os filhos para a valorização da família.

Isto posto, posso afirmar que as inspirações oriundas da vida pessoal e profissional dessas mulheres e de todas com quem tive a oportunidade de conviver corroboraram para ser quem sou, com competências, habilidades e atitudes relacionadas à gestão acadêmica.

Os desafios para equilibrar a vida profissional e pessoal foram intensos, não há como ignorar esse cenário. Eu sempre acreditei que os filhos não podiam ser usados como um impeditivo de seguir a vida profissional, algumas vezes precisando postergar os projetos, todavia, jamais abandonados.

Ter filhos e seguir carreira profissional fazem parte de uma grande habilidade: fazer escolhas. Se escolho ser mãe, tenho ciência que precisarei organizar minha vida para dar conta da maternidade; se opto pela carreira, a qualificação e a dedicação são imprescindíveis.

Mas ao fazer a opção em ser mãe e profissional devo fazer o melhor nas duas escolhas. Essa foi a minha opção.

Associei a vida pessoal e profissional durante toda a trajetória e afirmo que, tudo valeu/vale a pena. Os filhos são motivo de orgulho, acredito que eles sentem o mesmo pela mãe.

Ressalto que as mulheres são dotadas de características que podem agregar muito ao mercado de trabalho, como: qualificação acadêmica e técnica, sensibilidade, profissionalismo, amor ao trabalho, compromisso com a organização e sentimento de pertença. Deixo aqui o meu carinho e agradecimento à todas as mulheres que fizeram e fazem parte da minha jornada profissional e pessoal. São mulheres inspiradoras!

Mulheres! Não desistam dos seus sonhos!

Feliz Dia da Mulher!

Sobre a pró-reitora:

Anadir Elenir Pradi Vendruscolo iniciou a carreira profissional como professora no ensino fundamental e médio. Em 2021, completou 31 anos de trabalho na Ferj (Fundação Educacional Regional de Jaraguá do SUL), Unerj, hoje, denominada de Centro Universitário Católica de Santa Catarina. É formada em Ciências Biológicas, especialista na área específica da biologia e na área da educação, mestre em Saúde e Meio Ambiente e doutora em Educação.