Diversidade. Palavra frequente no vocabulário do mundo corporativo. Mas você já parou para pensar no que ela significa na prática? Quais são os desafios e benefícios de negócios mais plurais? Os prós da inclusão social, por exemplo, são muitos. Ser diverso é ser lucrativo. Certamente caracteriza-se como um diferencial competitivo, pois o principal ativo de uma empresa é o capital humano. Se ele for diversificado, haverá um maior volume de profissionais que pensam de forma diferente, o que acaba por impulsionar a inovação.

Construir um local de trabalho diversificado é atrativo também em termos de recursos humanos. Afinal, a diversidade é o que nos faz sentir humanos, únicos e acolhidos. A empresa que proporciona bem-estar aos seus colaboradores promove aumento da satisfação, da produtividade, do engajamento e, consequentemente, da retenção de talentos.

Um estudo realizado pela McKinsey & Company sobre o estado da diversidade corporativa na América Latina endossa a percepção de que empresas que adotam a diversidade são mais saudáveis, felizes e rentáveis. A pesquisa teve embasamento em quatro fontes. Foram consultados dados de 700 empresas de capital aberto com sede no Brasil, Chile, Peru, Argentina, Colômbia e Panamá. As informações passaram por filtros para assegurar que somente negócios com dados financeiros e gênero na íntegra fossem considerados.

O estudo contou com uma pesquisa com quase quatro mil colaboradores em diversos níveis hierárquicos, de mais de 1,3 mil empreendimentos, para estabelecer a diversidade sob o olhar do quadro funcional. As empresas contavam com mais de 500 funcionários.

Também foi levado em conta o Índice de Saúde Organizacional, um banco de dados da McKinsey, nutrido com pesquisas com cerca de 60 mil colaboradores de 40 empresas latino-americanas e dados globais de 5 milhões de pesquisas em 100 países. Além disso, ocorreram entrevistas com mais de 30 executivos seniores de empresas referências na América Latina.

A pesquisa chegou a algumas conclusões sobre o aumento da probabilidade de relatos por parte de colaboradores de empresas comprometidas com a diversidade: 152% para propor novas ideias; 77% de concordância com a aplicação de ideias externas para melhorar a performance; 76% para o uso do feedback de clientes para aprimorar o atendimento; 72% de que a organização melhora consistentemente a forma como age; e 64% em afirmar que colaboram com o compartilhamento de ideias e melhores práticas.

Os números não deixam dúvidas de que o comprometimento com a diversidade tem forte conexão com o desenvolvimento em todos os sentidos. Os empreendimentos identificados pelos colaboradores como preocupados com a diversidade acabam tendo mais chance de conquistar resultados diferenciados.

Na Católica de Santa Catarina, também temos a meta de contar com pluralidade em termos de etnia, raça, gênero, classe social, tipo físico e crença. As habilidades dos profissionais estão acima de suas escolhas e características.

A preocupação estende-se para as nossas campanhas publicitárias, por meio das quais procuramos usar imagens pessoas reais e contribuir para a desconstrução de preconceitos. Nossas vagas, nossos cursos, nossas unidades são para todos. Só tem algo que buscamos firmemente deixar do lado de fora de nossos muros: a intolerância.

Essas são algumas das preocupações que temos no nosso dia a dia. Logicamente, assim como todos, temos sempre o que melhorar. E não vamos parar. Temos o firme compromisso de continuar avançando nesta trajetória de aprimorar a nossa cultura corporativa, pois com empresas mais plurais, ganham os profissionais, os negócios e a sociedade.