Artes marciais são responsáveis por 12% das lesões. Mas é importante destacar que tanto os atletas profissionais como os recreativos devem ter cuidado na execução dos golpes para não lesionar os quadris. As artes marciais requerem muitos movimentos rotacionais que dependem da estabilidade articular.

Mais do que outras atividades físicas, exigem muita carga e sustentação, amplitude de movimento e elasticidade da articulação para realizar os golpes. São esportes com muita “explosão”, ou seja, muita aceleração e desaceleração na execução dos movimentos. As lesões d os atletas recreativos, geralmente, ocorrem devido a um preparo físico insuficiente e por erro na técnica.

Nestes casos, a prevenção adequada às lesões é mais falha, deixando o praticante mais sujeito a uma intercorrência. Nos atletas profissionais, há maior exigência pela extensa carga de treinos. Isso pode favorecer a ocorrência de lesões, que são mais vinculadas à hipersolicitação, fadiga, realização de movimentos de alta complexidade e dificuldade.

As principais lesões são os estiramentos e as inflamações músculo-tendíneas (nos músculos e dos tendões). O médico ortopedista deve ser consultado quando o atleta tem dor persistente, tanto só no repouso como também nos movimentos.

Sobre Daniel Antonio Wulff - CRM 8535 - Médico dos atletas e pós-graduado em cirurgia de joelho e quadril