Era 19 de março de 2020 quando se determinou o isolamento social e fechamento das escolas em Jaraguá do Sul e em muitos outros municípios do estado de Santa Catarina, data que ficará para sempre marcada em nossas memórias. A partir desse dia, nada mais tem sido a mesma coisa.

Inicialmente, a sensação de angústia, de “o que faremos?”, “como faremos?” predominaram, assim como os dias que se sucederam. Ansiedades, incertezas, vontade de fazer o melhor para todos os alunos, de forma que não houvesse dúvidas e prejuízos.

Não era o momento para desespero. Descobrimos que, cada vez mais, não havia como fugir ou ignorar as tecnologias virtuais e a internet. Afinal, eram essas ferramentas que estavam nos ajudando, principalmente enquanto escola, para que nossa missão continuasse a ser realizada.

Percebemos que o trabalho em equipe entre os educadores e para com seus gestores fora imprescindível para o bom andamento de tudo. Era um momento de confiança, nos outros e em si, momento de rever conhecimentos e práticas pedagógicas, desenvolver novas habilidades e descobrir novos talentos.

Quantos professores viraram youtubers! Quantos se tornaram “técnicos em informática”! Habilidades cujas gerações atuais já possuíam e, talvez, por esse motivo nos sentimos em uma corrida contra os nossos próprios conhecimentos.

Isso não nos impediu de “fazer educação”. Assim como falou o professor Doutor António Nóvoas frente ao cenário de pandemia: “Não fazer nada não é uma solução”.

Então cada um colocou o melhor de si para que tudo desse certo. O estudo foi ainda mais parte integrante do nosso dia a dia. Nos aproximamos muito mais enquanto equipe, assim como dos alunos e das famílias, mesmo não podendo estar fisicamente próximos.

Em consonância a tudo que esse ano nos proporcionou, foi possível avaliarmos o ano de 2020 como um ano de aprendizados, um ano em que quebramos barreiras, necessitamos sair de algumas zonas de conforto, mudar nossas perspectivas e até opiniões.

Contudo, temos a certeza de que em meio a todos os sentimentos e ações, o que sempre prevaleceu foi a vontade de “ser presencial”, pois no fim das contas, educação é relacionamento.

Texto escrito em parceria por:

  • Álice Paula Balsanelli, Orientadora Pedagógica - Ensino Fundamental Anos Iniciais Colégio Marista São Luís. Pedagoga, Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional.

Onde encontrar

Em Jaraguá do Sul, o Colégio Marista - São Luis fica na Av. Mal. Deodoro da Fonseca, 520, no Centro.

Contatos