O retorno às aulas presenciais em tempos de pandemia distancia a todos no espaço educacional, em vista de garantir a saúde. Essa situação também gera questionamentos. Como criar vínculos afetivos e construir aprendizagem significativa no espaço escolar, com os protocolos de distanciamento, sem tocar, abraçar, buscar aproximação dos pares?

Se sabe, através da neurociência, que a emoção interfere no processo de retenção da informação, que é primordial ter emoção para aprender. Ivan Izquiero, médico estudioso em neurobiologia, tendo como base exames de tomografia, afirma que: “quanto mais emoção contenha determinado evento, mais ele será gravado no cérebro”.

Entende-se, portanto, que ao receber estímulos afetivos, as crianças ampliam conexões, realizam novas sinapses, disposição e interesse com o processo de aprendizagem. Ter motivação é essencial para que aconteça aprendizagem.

E, pensando em primeira infância, este desafio é ainda maior. Por aqui, na Educação Infantil do Colégio Marista São Luís, a afetividade e o encantamento pelo aprendizado cabem em um metro e meio e vão muito além. Chegam no contexto familiar, na realização dos encontros e reuniões online e/ou momentos de estudos pela plataforma para as crianças que optaram pelo estudo domiciliar.

As ações de aprendizagem afetiva que culminarão na sala de aula se iniciam quando as crianças descem do carro e de despedem dos pais; recebem uma calorosa saudação da equipe de acolhida e retribuem em palavras, acenos, olhares, diálogos afetivos que vão para além da máscara de proteção, olhares que se cruzam e se intensificam nos passos seguintes, que seguem apressados e confiantes até a sala de aula. É visível e contagiante perceber que todos sentem-se realizados e felizes mesmo que o sorriso fique escondido por trás da máscara.

Momentos formativos preparados pela Equipe de Pastoral para cada turma também trazem alegria e aprendizado com diversão. Ao som do violão e de reflexões, todos seguem animados acompanhando as canções e histórias propostas, de maneira lúdica e divertida.

Para o filósofo Henri Paul Wallon, “a pessoa é resultado da integração entre afetividade, cognição e movimento.” Portanto, seguimos proporcionando momentos de aprendizagens significativas, lúdicas e brincantes em sala de aula ou em outros espaços de aprendizagens externos, gerando estímulos e elos afetivos consolidados diariamente em bons resultados na aprendizagem com encantamento, amor e diversão.

Zeneide de Lima tem formação em Pedagogia, Psicopedagogia, Gestão Educacional e Neuropsicopedagogia com Educação Inclusiva. É Orientadora Pedagógica na Educação Infantil do Colégio Marista São Luís.