A leitura é uma das atividades mais importantes da vida do ser humano. É aprender, entrar em um mundo de fantasias, envolver-se com histórias e personagens. Quando os pais mantêm com os filhos uma relação afetiva e lúdica seja cantando, contando histórias, declamando poesia ou folheando livros estão despertando o vocabulário, a curiosidade natural da criança e, principalmente, inserindo-a no mundo da literatura. Em seu artigo “Como se ensina o prazer da leitura”, David Pontes afirma que “a presença e a dedicação do adulto naquele instante, sua entonação e semblante, seu estado de espírito e o conteúdo da narrativa, tudo isso se junta e se mistura aos sentimentos e à imaginação das crianças”.

À medida em que são incentivadas a ler, passam a interpretar a realidade que as cerca com aquela mostrada nos livros e manifestam mais interesse por novos conhecimentos. Esse incentivo começa nos lares, com pais que gostam de contar histórias aos filhos, e pode ser perpetuado quando a criança entra na escola.

A escola também tem papel fundamental na aquisição do gosto pela leitura e a sua tarefa é facilitada quando o aluno tem contato com a leitura em casa. Uma criança que desde cedo exercita o hábito de ler com bulas de remédio; receitas; manual de jogos; placas de informação; cardápios de restaurante; textos científicos e outros, incentivada pelos adultos, certamente estará interessada em outras fontes de leitura.

Para os pequenos, não vale a pena cobrar silêncio, pois eles ouvem histórias cantando, dançando e andando sem, no entanto, perderem a atenção e o interesse. É indispensável que toquem o livro, virem a página para ver as ilustrações, façam sua leitura imagética, sintam a textura do papel e a harmonia das letras. É válido estimular a curiosidade de ver a história escrita, mas sem cobranças.

Na escola, as crianças têm contato com inúmeros gêneros textuais, entre poesias; contos de fadas; textos informativos; rimas; parlendas e trava-línguas e então sentem-se muito mais próximas dos autores e curiosas para conhecerem outras obras. Dessa forma, exercitam de maneira lúdica o que a leitura é capaz de proporcionar: o desenvolvimento da inteligência, o entendimento do mundo que as cerca, o esclarecimento dos sentimentos e a solução dos seus problemas reais.

Marilise Bussolo Fernandes é Pedagoga e Psicopedagoga e professora da Educação Infantil do Colégio Marista São Luís