O trabalho remoto será realidade em 85% das organizações brasileiras no ano de 2022, segundo a consultoria KPMG. A modalidade, muito utilizada em vários setores da economia de maneira intensa durante os momentos mais graves da pandemia de covid-19, terá seu lugar garantido em variações que consideram de um a cinco dias por semana de trabalho remoto. Essa forma de trabalho traz consigo muitas vantagens como a redução de necessidade de espaço físico nas empresas, aumento da satisfação dos colaboradores, que não precisam se deslocar em cidades com mobilidade urbana cada vez mais comprometida, e, em muitos casos melhora a produtividade geral. Diante nesse cenário, são necessárias novas habilidades para o desempenho de trabalho com excelência, algumas delas envolvendo o uso de tecnologia, mas a grande maioria relacionada a aspectos comportamentais.

Se você trabalhou ou trabalha de forma remota, peço que inicie uma reflexão acerca de alguns pontos. O primeiro deles se refere a como é a organização da sua rotina durante o trabalho remoto. Você consegue planejar e executar tudo que precisa fazer para permitir o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal? A organização faz o tempo render e torna tudo mais eficiente. No segundo ponto, gostaria que pensasse a respeito da sua resiliência e adaptabilidade. Você consegue se adaptar rapidamente às mudanças constantes no ambiente de trabalho sem que isso aumente seu nível de ansiedade e stress? Fique atento, pois esta é uma das soft skills mais desejadas pelos recrutadores.

Em terceiro, e de grande relevância, como você sente o trabalho em equipe? Você considera que sua equipe é colaborativa? Times de alto rendimento se ajudam, tenha certeza disso. Além disso, equipes unidas desfrutam de um ambiente mais harmonioso, o que vale ouro em momentos de incertezas. E você, atua de maneira a contribuir com a equipe e tem empatia com os colegas de trabalho? A empatia é uma característica primordial em qualquer âmbito da sociedade, incluindo a convivência no mundo corporativo. Não é muito melhor desempenhar suas atividades com pares agradáveis e que pensam no bem-estar de seus colegas? Quem tem empatia tem a valiosa capacidade de se colocar no lugar do outro e compreender suas dores. Pensa em ser líder? Então a característica é ainda mais relevante, pois trata-se de uma das chaves para atingir a excelência na gestão de pessoas.

Perceba que, para muito além da tecnologia, é premente o desenvolvimento de habilidades socioemocionais para a realidade do trabalho remoto. Aqui na Católica de Santa Catarina, nos antecipamos às tendências do mercado de trabalho, oferecendo aos nossos estudantes formação em soft skills, desde a reformulação dos currículos realizada pela instituição no ano de 2019. São disciplinas voltadas ao autoconhecimento, comunicação, autodesenvolvimento, liderança, empreendedorismo e inovação, fundamentais para preparar profissionais flexíveis às permanentes mudanças da sociedade contemporânea.

Se você é empresário, convido também para refletir a respeito de como tornar o trabalho remoto viável na sua empresa. Quais tarefas são adaptáveis? Como você já deve ter lido em inúmeras matérias, há um contingente expressivo de profissionais, cerca de 54% no mundo todo, que está disposto a trocar de emprego se a organização não oferecer possibilidade de manter o trabalho remoto. Ao mesmo tempo, com o trabalho remoto a empresa tem a oportunidade de recrutar pessoas de elevada capacidade, sem restrições geográficas.

Para finalizar, afirmo que, assim como a maioria das mudanças, ainda passaremos por adaptações, seja no aspecto pessoal ou empresarial, mas com a clara certeza de que, em pouco tempo, colecionaremos muitos benefícios desse novo contexto.