Um bom aviador sabe: a harmonia entre o motor e a hélice é fundamental para sustentar e propulsionar a aeronave. Quem quer alçar voos com bom desempenho fica atento à sinergia entre as partes.

Na nossa sociedade contemporânea não é diferente. Os centros universitários, a iniciativa privada e o poder público são atores sociais que precisam trabalhar de forma colaborativa na promoção do desenvolvimento econômico sustentável e socialmente responsável.

As instituições de ensino, em especial, têm o importante papel de ir além da formação de profissionais de alto nível e da produção de conhecimento.

É preciso, também, estar atento ao que acontece além dos muros. Ter sensibilidade para as demandas das cidades onde estão inseridas.

Canalizar o capital intelectual com o propósito de somar forças na busca por soluções em termos de logística, sustentabilidade, lazer, qualidade de vida, comunicação e acesso à informação.

Essa mudança de paradigma no modelo relacional passa por algumas transformações. A primeira delas, fundamental, é que o exemplo vem de cima. As lideranças acadêmicas têm um importante papel de disseminar essa visão consciente.

Mas a mudança cultura não se estabelece por si só sem a participação de todos. É necessário o engajamento tanto de docentes quanto de discentes.

Há de se considerar também um fator importante: o tempo. Universidades caminham no passo da ciência. Indústrias acompanham o fluxo do mercado. Já o poder público tem o norte da opinião pública.

Os atores precisam equalizar o “quando” para chegar a um consenso desse ritmo. Mudanças podem, inicialmente, parece gerar um certo desconforto, mas, neste caso, vale muito a pena.

Os maiores beneficiados estão lado a lado com os profissionais da educação. São seus familiares, amigos e filhos. Aí é que entra mais um importante ator social: a própria comunidade.

Na última terça-feira, 16 de julho, por exemplo, mais um passo foi dado pela Católica SC no sentido de fortalecer essa integração em Jaraguá do Sul. O campus sediou o primeiro dia de atividades do projeto comunitário Sonho de Férias.

Mais de cem estudantes da Escola Vitor Meirelle tiveram a oportunidade de participar de oficinas sobre temas como “Artesanato”, “Brincando com as Cores”, “Música”, “Robótica” e “Taekwondo”.

O projeto Sonho de Férias, realizado desde 2013 pela Associação Empresarial de Jaraguá do Sul – ACIJS em parceria com o 14º Batalhão de Policia Militar de Santa Catarina BPMSC, trabalha dentro desta visão.

O objetivo é contribuir para a formação dos cidadãos por meio da disseminação de valores morais, éticos e de sustentabilidade e de proporcionar contato com a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e instituições de ensino.

E temos mais por vir ainda neste mês. Na próxima quarta-feira, 24 de julho, às 19h, a Católica SC promoverá o “Cineversario”. Como o aniversário de 143 anos de Jaraguá do Sul está chegando, para

comemorar, preparamos uma sessão decinema aberta, gratuita e ao ar livre para toda a população. Teremos, ainda, show com a banda The Gentlemen, sorteio de moletons e foundes, food truck e pipoca.

Essas são apenas algumas das ações que o nosso centro universitário está promovendo para fortalecer o elo com a sociedade. Nossa missão é dissolver as fronteiras.

Queremos manter as portas abertas dos nossos centros universitários para estimular e fortalecer este novo modelo organizacional, focado na interação.

Somente assim poderemos pavimentar o caminho que nos levará à transformação dos nossos centros urbanos em cidades inteligentes, nas quais cidadãos, empresas, universidades e poder público alinham seus interesses em prol de um desenvolvimento com evolução contínua: não há início, meio e nem fim, pois o tempo de melhorar é o sempre.